O que importa é estarmos indo ao encontro do que escolhemos !

     Quando se fala em ” conhecer “ um lugar, pode ser meio paradoxo, contraditório ou equivocado, pois ” conhecer ” na realidade um lugar ou local desejado é necessário realmente estar lá, mas mesmo assim o ” estar ” pode não ser o ” conhecer “, apesar de que as duas palavras possam se confundir neste contexto. Você pode estar em algum lugar ou passar por ele e não conhecê-lo, claro. O estar lá já é, para o empolgado viajante ( e para mim ), o suficiente para utilizarmos, mesmo que erradamente, a palavra conhecer no sentido de que teve noção, teve experiência, esteve lá, viu … nem que seja por poucas horas.  Quem conhece realmente é quem vive, sabe o nome das ruas ou onde fica o banheiro mais próximo. Estar lá já é o privilégio do desejo atingido ( conhecer ou ver … com os próprios olhos ). Ricardo Freire escreveu : ” Quantos países você conhece ? Respondo : ” Nenhum “. Porque é mentira que a gente ” conheça ” algum lugar quando viaja. A gente visita, passa, fica, entra, sai, fotografa, percorre, experimenta, se diverte, vai, se apaixona, volta, mas ” conhecer “, mesmo, a gente não consegue dar conta nem do lugar onde mora ! ” … faz total sentido.

     Alguns ” experts ” em viagem alegam que para considerar um lugar ou país que esteve é necessário passar algum tempo ou mesmo dormir. Eu discordo ! Se fossemos fazer uma escala de conhecimento, poderíamos iniciar desde quem nunca esteve no local; em seguida uma escala rápida mesmo dentro do aeroporto, porto ou dentro de um carro de passagem por exemplo; depois uma saída do aeroporto ou porto ou do carro para um tour ou passeio rápido; adiante seria passar um dia ou uma noite; passar mais que uma noite; passar várias noites … retornar é um privilégio e, finalmente, o maior conhecimento local : Morar, o que ainda sempre será relativo de pessoa para pessoa. Portanto, mesmo que você tenha estado por uma hora em um lugar, já é melhor do que nunca ter estado, não é mesmo ?   Em um aeroporto por exemplo, se tem a mínima idéia do que se tem por lá, observando as pessoas, o modo de agir ou se vestir, conversando com elas e pegando no que se vende por lá. Alguns aeroportos com o de Dubai, o de Madri e o de Bancoc ( por exemplo ) são muito bonitos e gigantes sendo uma coisa à parte de se ver, é só sentar e observar a diversidade cultural que passa por lá 24 horas. Então como podem certos sites ou pessoas dizerem que estar em um aeroporto como esses ” não conta ? ” O que não conta é ir no aeroporto da sua cidade ! Qualquer outro é melhor que nada … o de Guarulhos em São Paulo ou mesmo o próprio Galeão no Rio de Janeiro ( ” grandes aeroportos internacionais do Brasil ” ) são totalmente sem graça, pequenos, simples, sem nenhum atrativo, sem nenhum beleza e totalmente despreparados para a demanda, fato que tem de mudar devido a quantidade de pessoas ou mesmo estrangeiros que por lá circulam.  Passar de carro apenas olhando da janela se pode ter uma idéia sim do lugar, se lhe agrada ou não. Quem só viu por fotos sim é outra coisa, não sente a atmosfera. E isto tudo pode ser decisivo para definir seu retorno ou não para permanecer ou pousar. 

     Mergulhar no mar do Caribe com tubarões por 15 minutos ou em Fernando de Noronha com os golfinhos por meia hora … fazer um cruzeiro romântico pelas Ilhas Gregas por uma semana ou ” apenas ” cruzar o atlântico em alto estilo  … tocar nas pirâmides egípcias de 5 mil anos ou entrar no Coliseu e ter sensações históricas. Conhecer ou passar pela região onde era o Império Romano ou Bizantino, cidades como Meca, Medina ou Constantinopla. Curtir um show de tango original em ,Buenos Aires ou tomar café da manhã nos bangalôs da Polinésia Francesa presenciando (  vendo ) uma das paisagens mais exuberantes do planeta. Esquiar em Aspen ou em Ushuaia por algumas horas … presenciar ( ver ) a Aurora Boreal no Pólo Norte por um período que não dá nem para lembrar ou tocar em outras ruínas antes de Cristo.

 

     Quem sabe conhecer os Templos de Angkor ou Borobudur, as Ilhas de Lampedusa, Galápagos, Sipadan, Laquedivas ou Holbox … as termas originais de Pamukkale, a desconhecida Ilha ” alienígena ” de Socotra, as ilhas de pedras  calcárias de El Nido … a  cor rosada da Cidade de Petra ou saber da lendária Paititi … nunca ouviu falar desses lugares nem sabe onde ficam ? Então deleite-se nestas colunas e informe-se também do que há de mais louco e enigmático no mundo … ou simplesmente viaje de carro pelo seu país conhecendo outros estados, hábitos e surpresas que você nem imagina que exista. Entre tantos desejos e sonhos, destaco os mais emocionantes : Os monumentos históricos; as paisagens diversas; os mares e neves além das experiências mais incríveis : o contato e interação com animais selvagens. Agora … imagine então estar lá ( no lugar dos seus sonhos ) e inicie este projeto considerando a extrema possibilidade de realizá-lo, afinal  a vida é um projeto que você mesmo constrói !  

     Não posso, financeiramente, enviar o prezado amigo leitor ao lugar que deseja ou imagina, mas posso com certeza incentivá-lo ( e porque não convencê-lo … ) a não deixar a vida sem ver que há a possibilidade desta realização nem que seja por uma simples manhã ou pelo tempo que puder. Algumas viagens podem chegar a preços exorbitantes, outras mais aceitáveis … mas garanto que todas valem qualquer esforço ! Já gastei valores horripilantes para ter prazeres e sensações que jamais posso descrever ou explicar. Uma coisa é certa : Ninguém tira isso de você ! Você pode perder tudo, menos o que viveu … suas lembranças são o resultado da sua vida.

           

     Não sou guia de turismo nem dono de operadora. Não sou dono de agência de viagem nem trabalho em programas do gênero, muito menos em empresas marítimas de cruzeiros, ponto que destaco com ênfase. Não sou biólogo, não sou cientista, não sou mergulhador de águas profundas, sequer sou conhecido e é isso que me fez ousar descrever este livro com o objetivo de ajudar e incentivar as pessoas a conhecer nosso planeta. Também não ganho nem ganhei nenhum tipo de comissão no caso de citar o nome de empresas, hotéis ou pessoas ligadas na área. Cito alguns nomes, Hotéis ou Resorts por escolha pessoal apenas. Sou sim um viajante, um turista profissional para escolher viagens certas ou diferenciadas … como disse um grande amigo meu ; ” um pássaro de asas longas e fortes “ … longas para voar para bem longe e fortes para a persistência nos objetivos. Sou um verdadeiro apaixonado em conhecer ( ” estar ” ) em vários lugares do planeta terra, que, diga-se de passagem poderia se chamar planeta água devido aos seus 2/3 serem tomados pelo mar que é sem dúvida nenhuma a maravilha mais misteriosa, desconhecida e procurada pelos pesquisadores e viajantes em todos os continentes. E que mares ! Existem praias que são realmente dos sonhos … aquelas que só aparecem em filmes ou em pinturas e fundos de tela de computador que você pensa ser fotoshop. Mas eu garanto : Elas exist,em ! 

     Os roteiros ou lugares citados nestas colunas foram feitos com base nas épocas de visita, alguns retornando com anos de diferença e alguns lugares nem me dei trabalho em voltar. Algumas coisas podem ter mudado, infelizmente, muitas foram para pior, irão notar na descrição, pois descrevo bem a realidade de como são realmente alguns lugares de acordo com minha experiência, em alguns lugares superficial devido ao pouco tempo de presença, outros mais aprofundados, já que se questionar a um interessado local, podem lhe passar uma falsa definição real. Descrevo os pontos positivos sem esconder os negativos ao meu ver, você faz sua análise de acordo com seu conhecimento, experiência ou vontade de ir aos lugares aqui expostos. ” Às vezes o que você lê não se vê ! “

     Algumas viagens podem acontecer de uma hora para outra, mas quanto mais planejada melhor … e pare de viajar sempre para o mesmo lugar ! Todos os anos lá está aquele seu amigo, seu chefe, sua irmã ou você mesmo … indo para a mesma praia ? Muitos tem casas de veraneio, claro; é pra lá que eu vou; é para onde posso ir, economizo, descanso com o conforto de casa e não me arrisco.  Ainda mais se tem de levar a família toda com 2 ou 4 filhos … a situação financeira com certeza pesa e viajar para mais longe com uma tropa para ficar em hotel fica mesmo pe$ado. Alguns não tem uma situação financeira que permita ousar tanto, mas já conheci um casal com poder aquisitivo alto que fez cinco cruzeiros … todos no mesmo lugar !? Já assisti programas onde uma pessoa afirmou estar pela primeira vez nas Bahamas e que era um sonho para ela, mas já tinha ido 52 vezes para o Havaí … 52 vezes !! 52 ?? Estava falando de férias, nada de trabalho ou compromisso. E mesmo que tivesse falado 10 ou 20 … mas 52 ??? Eu nunca estive 52 vezes em um mesmo lugar. Enfim … a questão não é apenas financeira, lembrando que o Havaí é um arquipélago no meio do Pacífico, muito mais longe que as Bahamas, não tendo nada por perto, necessitando várias horas de vôo, mesmo para os próprios americanos. Definitivamente ao problema não é financeiro !  E sendo mais modesto no exemplo de roteiro, não é difícil conhecer pessoas que vão todos os anos para o litoral do estado onde moram, mas não conhecem o litoral vizinho. O que gera muito mais gastos para realizar uma coisa que nunca fez ? E se já fez, mude a rota e ouse mais ainda … sempre para o mesmo lugar, onde quer que seja, não dá … que falta de criatividade e vontade de viver. Tenho certeza que muitos milionários já viajaram incontáveis vezes para um mesmo país, mas com certeza não foram ao país do lado. Outro exemplo ( ou problema ) é quando a pessoa recebe um aumento, uma promoção, um bônus ou qualquer benefício financeiro … o que ela faz ? Pensa imediatamente em trocar de carro, em reformar a casa toda ou comprar outra se endividando constantemente,  coisa muito comum e fácil e encontrar, afinal o ser humano está aí para mostrar ao outro o que tem ( deixando de lado as necessidades básicas fundamentais, evidentemente ). Isto tudo então é falta de interesse puramente e recai no que citou Santo Agostinho : ” O mundo é um livro. Os que não viajam acabam lendo só uma página “. Eu completo : Este livro é o mundo, o mundo está em suas mãos …

 

” Para se ter algo que nunca teve é necessário fazer algo que nunca fez ! “

Marcelo Costa Kasprzak  

www.omundoseuviaje.blogspot.com

omundoseuviaje@hotmail.com

PRÓXIMA PUBLICAÇÃO 09/04/2012 > MATERIALISMO ?

PUBLICAÇÕES ANTERIORES ABAIXO