Qual é a importância do professor de Educação Física na educação das nossas crianças em idade escolar? Este profissional já foi em épocas passadas a personificação do carrasco, na medida em que o exercício físico era sinônimo de sofrimento.

De fato, alguns professores exageravam um pouco na dose até como forma de intimidação e consequentemente imposição de autoridade. Muitos de nós, adultos de hoje, ainda guardamos na lembrança as situações nas quais por cometer algum erro na execução de uma aula prática, éramos obrigados a “pagar essa falha” com dolorosas séries de flexões abdominais.

Essa aparentemente forma inocente de punição, infelizmente associava exercício ao sofrimento. O que não dizer então do sacrifício dos colegas gordinhos que passavam a ser alvo de chacotas quando por razões óbvias não conseguiam completar as séries de flexões?

Hoje, felizmente a imagem do professor de Educação Física mudou. Com o crescente valor que a nossa sociedade atribui aos exercícios físicos, esse profissional passou a ser mais valorizado. Do carrasco de antigamente, a figura do professor passou a personificar o modelo de saúde.

Mais do que isso, ele representa para muitos alunos o professor mais aberto, aquele com o qual a maioria das crianças e dos jovens consegue maior comunicação. Talvez em decorrência do próprio ambiente descontraído e pouco formal das suas aulas, essa comunicação é facilitada.

Essa relação de confiança entre professor e aluno poderia inclusive ser mais bem aproveitada do ponto de vista educacional. Ninguém melhor do que o professor de Educação Física para transmitir às nossas crianças o valor de uma vida saudável.

A prevenção de problemas associados a uma vida sedentária e a prevenção da obesidade, um dos grandes fantasmas do milênio. Consequentemente, com sua ajuda estaremos prevenindo, nas futuras gerações, doenças, como hipertensão, diabetes, colesterol aumentado e doenças crônico-degenerativas.

O estímulo à saúde física e mental da criança permitirá também maior apoio para se livrar de drogas e maus hábitos. Seria também ele, o educador mais indicado para reunir os argumentos necessários a afastar nossas crianças dessa verdadeira epidemia por nós enfrentada.

Notamos cada vez mais a evolução profissional na Educação Física. Essa evolução capacita hoje o professor a dispor de mais um horário semanal para sob a forma de uma aula teórica, transmitir às crianças os esclarecimentos tão necessários para sua educação, que certamente vão muito além das atividades físicas convencionais.