A idade e alterações hormonais são fatores que podem desencadear problemas de saúde tipicamente masculinos. Essas doenças, além do fator biológico, podem ser agravadas devido à resistência que alguns homens ainda apresentam em ir ao médico.

Muitas vezes, a falta de prevenção, o desconhecimento e a negligência com a saúde fazem com que um problema simples e de tratamento eficaz possa avançar para quadros mais complicados.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou no final do ano passado que a expectativa de vida do povo brasileiro aumentou, chegando a 71,9 anos, um acréscimo de dois meses e 12 dias em relação ao penúltimo levantamento. E as mulheres continuam a viver mais: 7,6 anos, para ser preciso. O placar dessa guerra dos sexos fica assim: meninos = 68,2; meninas = 75,8.

Nos Estados Unidos o escore é de 80,4 para elas e 75,2 para eles. Diante dessa disparidade, alguns estados americanos criaram projetos para implantar secretarias voltadas especificamente para cuidar da saúde da população masculina, que, em taxas cada vez maiores, morrem das principais doenças.

As doenças do coração, por exemplo, são as causas mais comuns de mortes entre homens, seguidas por câncer de pulmão e de cólon. Nessas doenças, a cura está diretamente relacionada à detecção e ao tratamento precoce. Portanto, a importância dos exames periódicos.

O excesso de peso, comum a ambos os sexos, pode apresentar consequências mais negativas ao sexo masculino, já que a gordura concentra-se no abdome, aumentando o risco de problemas cardiovasculares, derrame, hipertensão e diabetes.

Alguns fatores relacionados à idade e estilo de vida também podem influenciar a produção de testosterona. Esse hormônio é responsável por diversas funções, entre elas, o desempenho sexual.

A diminuição da produção da testosterona, causada pela idade, é responsável pelo surgimento da andropausa, outro problema que pode atingir alguns homens que estão na faixa dos 50 anos. É nessa época que surgem os sintomas da impotência sexual, alterações de humor, queda da libido, osteoporose, perda de cabelo e o arriscado câncer de próstata.

O câncer de próstata é o tipo mais comum a partir dos 50 anos e pode ser até mesmo suspeitado por meio de um simples exame de toque retal. Esse é um procedimento que ainda enfrenta a resistência de muitos homens. É um exame essencial já que a suspeita pode levar a um diagnostico precoce, com maiores chances de cura.

Felizmente a relação entre boa saúde e estilo de vida saudável vem cada vez mais ganhando adeptos. Hoje, sabe-se da importância de se praticar exercícios físicos regularmente, de ter uma dieta saudável e atingir um equilíbrio físico e mental. Se o processo de envelhecimento é inevitável, porque não torná-lo mais saudável?