Você já viveu alguma situação extrema e percebeu que era hora de mudar? Existem diversos casos de pessoas que passaram por períodos de alto de nível de estresse, às vezes até traumatizantes, mas que deram uma reviravolta no modo de viver. Há também aqueles que se sentiram fragilizados e não conseguiram mais encontrar um sentido para a vida. Estas duas formas de encarar o problema podem definir o rumo da sua existência, e até mesmo interferir na sua longevidade.

Recentemente, foi divulgado um estudo elaborado pela Universidade Stanford, dos Estados Unidos, que desmente o fato de que experiências traumáticas fazem com que as pessoas vivam menos. O que define a saúde física, mental e, consequentemente, o tempo de vida, é a maneira com que superamos tais dificuldades.

A pesquisa sugere que se o indivíduo encontra um significado para o ocorrido e restabelece um senso de segurança em relação à sua vida, geralmente a prolonga, pois vive de forma mais saudável. Já os demais, acumulam sentimentos ruins e adotam comportamentos não saudáveis daquele momento em diante.

O estudo nos leva a perceber como nossa saúde mental e emocional interfere no corpo nessas situações. Quando isso acontece, geralmente buscamos definir como vamos levar a nossa vida a partir daquele momento e mudamos nosso rumo, como um passo subsequente fundamental. Mas por que precisamos atingir o limite dos nossos sofrimentos para iniciarmos um processo de mudança? Por que, em alguns momentos, teimamos em atender ao pedido do nosso cérebro em manter a vida como está e, assim, esperar que a felicidade nos encontre?

Vemos grandes exemplos de superação, de pessoas que não tem escolha, precisam dar um jeito de continuar vivendo da melhor forma. Mas você não precisa passar por isso para dar um novo sentido à sua existência. É necessário pararmos para dar voz ao nosso poder pessoal e colocar em prática novas ações, ou então outro direcionamento que traga maior satisfação e bem-estar.

Ninguém pode dizer o que é melhor para a sua vida, é você mesmo quem deve buscar um sentido para ela. Só assim é possível alcançar a satisfação plena e buscar melhorias, sejam elas físicas, mentais, espirituais ou até mesmo materiais. Quando entendemos o porquê de nossa existência e definimos um objetivo a ser alcançado, a vida passa a ter muito mais sabor. Somos capazes de desenvolver a autoestima e também alcançar a felicidade com nossos próprios valores e prioridades.

Assim que terminar esta leitura, pare um momento e reflita se está plenamente satisfeito consigo mesmo ou se é chegada a hora de realizar algum grande feito para você. Procure descobrir o que realmente te traz felicidade hoje e o que deseja alcançar mais à frente. Nessa reflexão, é importante nunca duvidar de sua capacidade e habilidades pessoais. O homem já alcançou conquistas incríveis, que jamais teriam ocorrido se não acreditassem realmente na sua vitória.