No embalo do anúncio na turnê comemorativa de Sandy & Júnior, o canal por assinatura Viva reprisará, a partir de abril, a novela as 18h Estrela Guia. Exibida em 2001, a novela tinha Sandy, no auge da fama, com a protagonista da história no papel de Cristal. A trama foi bem curta, com apenas 71 capítulos porque precisava se adaptar à agenda de compromissos e shows da dupla. Para os mais jovens, o sucesso dos filhos de Xororó equivalia aos youtubers famosos de hoje em dia.

Júnior também teve um papel secundário na trama de Ana Maria Moretzsohn. Cristal foi comunidade alternativa, em Jagatah, no interior de Goiás. Ao completar 18 anos – e após perder os pais, Bob (Marcos Winter) e Kalinda (Maitê Proença), em um incêndio criminoso –, Cristal é enviada para o Rio de Janeiro, sob os cuidados de seu padrinho e tutor, Tony (Guilherme Fontes).

A novela tem vários aspectos curiosos. Guilherme Fontes, na época, estava envolvido em questões judiciais pela demora na finalização do filme Chatô – O Rei do Brasil, produzido com dinheiro de leis de incentivo à cultura. O filme começou a ser rodado em 1995 e só foi finalizado e exibido nos cinemas (e depois na Netflix) em 2015.

Outra presença inusitada em Estrela Guia foi Rodrigo Santoro, no papel do vilão da história. Carlos Charles era um playboy encarregado pela mãe, Daphne (Lilia Cabral), de seduzir Cristal, tomando posse do terreno onde se localiza Jagatah – cortado por um precioso veio de esmeraldas. A novela fez relativo sucesso, chegando ao fim com 30,9 pontos, ligeiramente acima dos 30,6 da antecessora, O Cravo e a Rosa (2000).

https://www.tribunapr.com.br/mais-pop/no-instagram-neymar-defende-bruna-marquezine/

Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Instagram Compartilhe no Twitter Compartilhe a Tribuna