Uma das maiores dificuldades de quem deseja emagrecer é deixar de comer o que gosta. Sabemos o quanto são desagradáveis as privações, por isso toda vez que pensamos em começar uma dieta também iniciamos as brigas mentais. Junto desse sentimento há o pensamento de começar a dieta só na segunda-feira e assim aproveitar o máximo possível antes do período de esforço e privações. Diante a aflição e o esforço, o dia de iniciar a dieta se torna semanas, meses e não se inicia nunca.

Um dos maiores enganos sobre o emagrecimento diz respeito à necessidade de ficar sem comer para conseguir perder peso. Outro mito é a respeito dos alimentos que impedem o emagrecimento, como o carboidrato, a lactose ou o glúten. Dessa forma surgiram as dietas mágicas do emagrecimento, como a cetogênica, lowcarb e o jejum intermitente. Essas dietas têm sua funcionalidade para muitas pessoas, mas para a grande maioria não convém. Isso porque tais dietas focam somente no emagrecimento fisiológico, esquecendo do emagrecimento mental, derivado do emocional.

A grande verdade é que tudo pode auxiliar a engordar ou emagrecer, depende basicamente do balanço calórico negativo, como explicado na semana passada. O mais importante é gastar mais calorias do que se consome de maneira saudável e equilibrada, tanto no exercício quanto na dieta, para que não gere efeitos colaterais que façam com que o corpo impeça o emagrecimento, fazendo o metabolismo ficar mais lento.

Mas como emagrecer comendo o que quiser?

Para isso, inicialmente sugiro que você procure um nutricionista que prescreva uma dieta saudável e balanceada, mas que também oriente individualmente a fim de entender suas preferências pessoais, culturais e sociais. O ponto mais importante é ele ensinar a comer. Pois muitas vezes estamos em ambientes que não são possíveis seguir uma dieta à risca, não tendo determinados alimentos que gostaríamos, e você conhecendo as possibilidades alimentares saberá fazer alterações e substituições que irão prejudicar menos a dieta, e auxiliar a perder peso com eficiência.

Mas e o brigadeiro que eu gosto tanto?

Nesse caso existem duas possibilidades. Atualmente existem a comidas fit, que são mais magras que as tradicionais, contendo menos açúcares. Um ponto importante a se observar é que apesar das comidas fit serem mais leves e menos calóricas, ainda assim são calóricas, então cuidado com a quantidade!

Mas eu gosto do bolo de cenoura com cobertura de chocolate da minha mãe! Tenho certeza que você vai falar que esse não pode!

Pode sim! Ou melhor deve! Tem aquele gostinho de infância né!? Equilíbrio é tudo na vida e no emagrecimento. O que engorda é a rotina e não a exceção, o problema é quando as escapadinhas da dieta ocorrem com frequência. Um exemplo são pessoas que se cuidam a semana inteira e saem totalmente da dieta da sexta ao domingo. São 3 dias de uma semana com 7 dias, representando aproximadamente 43% da semana, quase metade, não representando uma exceção.

Segue a dica da semana para emagrecer sem deixar de comer o que você mais gosta. Faça um planejamento prévio por escrito de como será a sua alimentação durante a semana. Separe algumas refeições para você comer o que você mais gosta, deixando também pré-estabelecido a quantidade que você comerá.

Assim, sabendo que terá dias que você comerá os alimentos que você mais gosta, a dieta não se tornará pesada e sim descomplicada de seguir por um tempo mais prolongado, facilitando o emagrecimento que será mais lento, porém mais duradouro e prazeroso.

O emagrecimento deve ser consequência de uma vida leve, saudável e feliz.

Um abração e até a próxima semana.