O sedentarismo levou o curitibano Wellington Turman a deixar o sofá de casa e cair na porrada em um treino de Muay Thai. Mal esperava que, alguns anos depois, ele estivesse assinando com o maior evento de lutas do mundo. O atleta da Gile Ribeiro, hoje com 22 anos, vai representar a capital paranaense no UFC Sacramento, nos Estados Unidos, no dia 13 de julho.

“Assinar com o UFC foi uma sensação incrível. Eu venho há anos sonhando com isso e finalmente chegou a hora. Estou muito ansioso pra minha estreia pra poder mostrar o meu jogo dentro da organização”, disse o curitibano, em entrevista exclusiva à Tribuna, logo após ser confirmado como novo contratado do Ultimate.

Desde que optou por praticar uma arte marcial, Turman não largou mais e já são cinco anos como lutador profissional. “Comecei a treinar, passei a ver o UFC na televisão e percebi que aquilo era o que eu queria pra minha vida”, destacou o atleta. Com 15 vitórias e apenas duas derrotas em sua carreira profissional, o curitibano vai encarar voos muito mais altos. Será a sua primeira oportunidade fora do Brasil.

“Sempre foi um grande sonho, acho irado os estádios e as arenas dos Estados Unidos. Estou muito empolgado pra conhecer a Califórnia. Não vejo a hora de chegar lá”, frisou. Turman terá pela frente o americano Karl Roberson. O gringo, de 28 anos, já foi finalizado por dois brasileiros dentro do UFC. O curitibano está na fila.

+ Leia mais: Golpe inusitado marca a última edição do Bellator

“Meu adversário é mais antigo no UFC, é striker e gosta de trocação. A falha no jogo dele é o Jiu-Jitsu. É um adversário muito bom e eu quero sempre os melhores. Quero ser o campeão da categoria e vou acabar com cada um pra chegar ao meu objetivo”, concluiu.