O “Assassino Silencioso” está de volta. Vicente Luque tem sido um dos lutadores mais agressivos do UFC nos últimos tempos. Com 28 anos, o brasiliense já conquistou 11 vitórias na organização e diversos bônus por performance. E sua fonte de inspiração para ser um atleta que vai pra cima é o curitibano Maurício Shogun.

“Desde o início da minha carreira, sempre assisti muito o Shogun, é um cara completo. Agressivo, lutando pra frente, buscando acabar com a luta de qualquer maneira. Meu estilo ficou bem nisso, de trocação, agressividade”, disse Luque, em entrevista ao Direto do Octógono.

View this post on Instagram

Fight Week! August 1st • we go to work 👊🏼🔥

A post shared by Vicente Luque (@luquevicente) on

Neste sábado, o meio-médio volta ao octógono para enfrentar o jamaicano Randy Brown, pelo UFC Vegas 5. A expectativa é novamente por uma batalha dentro do cage.

“O Randy Brown é um cara duro, vem de duas boas vitórias. É um cara alto, ele sabe usar bem essa envergadura. Tem um boxe muito bom. Vejo uma luta acontecendo bastante em pé. O meu jogo é encurtar, tirar aquela distância. O meu estilo é colocar pressão”, frisou o brasileiro.

Duelo impossível

Dentro dos Top 15 da categoria dos meio-médios, Vicente Luque está no caminho pelo cinturão. Porém, entre os principais atletas do ranking está Gilbert Durinho, próximo desafiante ao título – que pertence Kamaru Usman -.

“É uma luta que não aconteceria. Eu e o Durinho somos mais do que amigos, somos irmãos. Ele sempre está comigo. Não teria como. Quem pegar o cinturão primeiro, a gente vê, sobe ou desce de categoria”, concluiu.