Seis lutas pelo UFC e apenas uma vitória. Para qualquer lutador de MMA, ter um retrospecto deste “naipe” seria uma verdadeira dor de cabeça. No entanto, não tem sido o caso para o goiano Dhiego Lima, 29 anos. O peso meio-médio sabe que está pressionado para o seu próximo compromisso dentro da organização, mas tem levado numa boa e garante estar pronto para sair na porrada com o canadense Chad Laprise, no UFC 231, neste sábado (8), em Toronto, no Canadá.

“A pressão sempre existe. Quando você está em um evento como o UFC, não tem como não entrar pressionado. Mas, se eu ficar com isso na cabeça, acabo ficando preocupado. Com isso, eu não ligo. Estou alegre com o que for acontecer. Quero fazer o meu trabalho”, disse o brasileiro ao Direto do Octógono.

+ Leia mais: Confira todas as informações de ingressos para o UFC Fortaleza

Na entrevista pelo telefone com a Tribuna do Paraná, Dhiego Lima parecia estar, de fato, muito confiante e empolgado com a nova chance dada pelo Ultimate. “Eu vou lá para lutar de qualquer jeito. A luta começa em pé, ele é trocador, mas eu sou um atleta completo. Se eu estiver levando a pior em pé, eu levo para o chão”, ressaltou.

Com a proximidade do evento, o goiano tem batalhado contra outro adversário: a balança. Para atingir o peso da sua categoria (77kg), Dhiego Lima tem travado uma guerra para perder cerca de cinco quilos. “Semana de luta é f…peso é complicado. Mas, já estou acostumado com tudo isso. É uma m…sempre, mas eu faço na boa”, garantiu o meio-médio.

Em Toronto, Dhiego encara outro tipo de pressão também. A torcida estará toda a favor do canadense. Mas, sobre esse obstáculo, o brasileiro garante que está tranquilaço. “Eu comecei a minha carreira no Canadá. No meu começo eu só pegava canadense e eu sempre ganhava. É igual no começo da minha carreira. Estou muito alegre por isso. Vai ser normal pra mim”, frisou o goiano.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!