O Bellator tem um novo rei e ele é brasileiro. O potiguar Patricio “Pitbull” Freire, 31 anos, superou o americano Michael Chandler, no último fim de semana, pela 221ª edição do evento, e se sagrou campeão de duas categorias da organização. Agora, o brazuca é detentor dos cinturões peso-pena e peso-leve, sendo o primeiro do nosso País a conquistar esse feito.

Em entrevista exclusiva para a Tribuna do Paraná, o “Rei do Bellator” destacou que não passava pela sua cabeça ser o principal nome de duas categorias e que o pensamento maior era a rivalidade com o gringo. “Durante toda a minha carreira, eu já havia pensando nisso inúmeras vezes. Mas dessa vez foi diferente. O meu foco, o meu objetivo, era enfrentar o Michael Chandler. Eu treinei pensando apenas em superá-lo. E eu consegui isso. E, para te ser sincero, ainda não parei para pensar como é ser campeão de duas categorias. A ficha ainda não caiu”, disse o potiguar.

O nocaute conquistado ainda no primeiro round, com apenas um minuto de luta, foi cercado de polêmicas. Para Chandler, o árbitro acabou encerrando muito cedo. Por outro lado, Pitbull destaca que a arbitragem teve a atitude correta, já que o seu adversário já estava desacordado no octógono.

“Ele falou que eu realmente o levei a lona, mas que já estava se levantando quando o árbitro interrompeu. Mas quando o árbitro correu para interromper, ele tinha apagado. Ele fechou o olho e beijou a lona. E é isso o que importa”, ressaltou o campeão, que já tem novos planos para o seu futuro. Segundo ele, a meta agora é fazer uma luta de boxe contra um dos principais nomes do pugilismo.

Patrício Pitbull nocauteia Michael Chandler com apenas um minuto de luta. Foto: Divulgação.

“Eu gostaria de enfrentar o Saúl Canelo Alvarez. A Dazn, empresa que promove as lutas dele, também tem um acordo com o Bellator nos Estados Unidos. Então, é uma possibilidade real. E é algo que eu estou muito interessado”, concluiu o brazuca. Patrício Pitbull tem 33 lutas na carreira, com 29 vitórias e apenas quatro derrotas.