Jon Jones superou o desafiante Dominick Reyes na decisão unânime dos árbitros, na madrugada do último domingo, em Houston, nos Estados Unidos, pelo UFC 247. No entanto, pela primeira vez dentro da organização, o melhor do mundo foi, de fato, superado pelo rival.

Isso mesmo, Dominick Reyes foi “garfado” pelos árbitros, que deram uma vitória polêmica a Jon Jones. O campeão, aliás, já vinha de um resultado de muito equilíbrio contra o brasileiro Thiago Marreta, no ano passado. Entretanto, acredito que ele realmente tenha saído com o triunfo contra o carioca, apesar do combate duríssimo.

A vitória de Dominick Reyes não foi clara, não teve domínio absoluto. Mas, na maioria dos sites de estatísticas, é possível analisar que foi o desafiante que desferiu os golpes mais contundentes. Um dos árbitros marcou quatro rounds para Jones, o que é completamente absurdo. Até Dana White criticou.

Vamos aos números. Reyes teve 115 golpes significativos, enquanto Jones conseguiu 104. Foram 41 golpes na cabeça desferidos pelo desafiante, contra dez a menos do campeão. Jones levou a melhor nas quedas, mas, Reyes já conseguia se levantar pouco tempo depois.

View this post on Instagram

E o que fica – sempre – é o respeito #UFC247

A post shared by UFC (@ufc_brasil) on

Ao analisarmos os assaltos, Reyes levou a melhor nos três primeiros. O cara começou a todo vapor, chegando até a desequilibrar o temido Jones. É claro que o desafiante gastou gás nos primeiros e isso acabou influenciando para que o campeão levasse melhor no quarto e quinto rounds.

Um resumão da ópera: Jon Jones demorou para entrar de vez na luta, perdeu os três primeiros rounds e contou com o “apito amigo” para seguir campeão do UFC. Uma pena! Que a revanche imediata seja concedida a Reyes. #paz