A curitibana Cris Cyborg recebeu uma suspensão médica de 45 dias, após ter sido nocauteada pela baiana Amanda Nunes, no último dia 29, pelo UFC 232, na Califórnia.

O gancho foi relativamente baixo, comparado com alguns do mesmo card – casos do brasileiro Douglas D’Silva, Walt Harris e Andrei Arlovski, que receberam 180 dias de suspensão.

+ Leia mais: Saiba qual é a primeira luta do UFC Curitiba 2019

De acordo com a lista de suspensões, divulgada pela Comissão Atlética da Califórnia, a mesma punição sofrida por Cris Cyborg foi aplicada ao sueco Alexsander Gustafsson, que também acabou nocauteado no UFC 232. O europeu perdeu para o americano Jon Jones no terceiro round da luta principal.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!