Ao que tudo indica, o UFC Curitiba, programado para o dia 11 de maio, na Arena da Baixada, tem tudo para ser um dos maiores eventos da história do MMA. O motivo? Tem tanta gente de nome querendo participar do evento que parece que o Caldeirão ficará pequeno para o público curitibano. O último a pedir uma chance foi o monstro Anderson Silva. Após ter sido derrotado para o nigeriano Israel Adesanya, pelo UFC 234, em Melbourne, na Austrália, o Spider fez um apelo ao presidente do Ultimate, Dana White, para poder estar no card da capital paranaense.

Segundo afirmou o brasileiro, o objetivo é uma revanche contra o americano Nick Diaz. E as negociações já foram feitas. Porém, quem também tem pedido passagem para enfrentar o ex-campeão dos médios é o irlandês Conor McGregor. Aí, meu filho, o bicho vai pegar. “Espero muito lutar em Curitiba. Na primeira vez que aconteceu o UFC lá eu tive que me retirar do card por conta de um problema de saúde. Já falei com empresários do Nick Diaz e essa é a luta a se fazer. Vamos conversar com o Dana”, disse Silva.

+ Leia mais: Veja todos os resultados do UFC 234

McGregor foi às redes sociais, após o UFC 234, para elogiar o “curitibano” e ressaltar que “seria um prazer enfrenta-lo”. Anderson Silva também rasgou elogios ao irlandês e voltou a pedir para que algum desse duelo aconteça em Curitiba. “Seria muito especial lutar na minha cidade, foi onde eu comecei nas artes marciais. Os dois lutadores são muito bons. Seria interessante para os fãs uma superluta contra o Conor”, ressaltou o Spider.

Prestes a completar 44 anos, Anderson Silva foi derrotado na decisão unânime dos árbitros contra Adesanya. Mas, o seu desempenho foi destacado pela mídia especializada e por muitos lutadores. O nigeriano acabou encaixando mais golpes e recebeu um conselho da lenda do MMA. “Ele é muito rápido, jovem e tem tudo pra fazer bonito no UFC. Falei pra ele não perder o foco, pois é um cara muito talentoso”, disse o curitibano.

O duelo entre os dois ganhou o bônus de “Luta da Noite” do UFC 234. O confronto acabou sendo o principal do evento por conta da ausência do campeão dos médios, Robert Whittaker. O australiano foi internado por estar com uma hérnia no estômago. O gringo enfrentaria o americano Kelvin Gastelum, que exibiu o cinturão durante a noite inteira e se gabou destacando que era o novo campeão da categoria. Por fim, o verdadeiro campeão foi mesmo Anderson Silva, que parece ainda ter muita lenha pra queimar no MMA.