Em breve teremos início aos Jogos Olímpicos Rio 2016, período em que os atletas de alto rendimento de todo o mundo estarão competindo no Brasil. Entretanto é fundamental compreender que esporte de alto nível não possui os mesmos objetivos dos exercícios que visam o bem estar.

As técnicas e estratégias utilizadas em esportes competitivos foram cientificamente estudadas durante várias décadas, visando exclusivamente melhoria de performance e não necessariamente saúde dos atletas.

Com a massificação da prática de exercícios, alguns conceitos utilizados em esportes de rendimento vêm sendo aplicados em pessoas que buscam a qualidade de vida, causando em algumas situações lesões comuns em atletas.
Apesar de se tratar de exercício físico, treinamento para atletas é diferente do que é recomendado para manutenção da saúde. Em atletas de alto rendimento, o volume e intensidade são maiores, os exercícios são específicos para determinada modalidade, os períodos de recuperação orgânica são diferentes, as necessidades energéticas são maiores, além das dores que faz parte da carreira esportiva.

Quando se trata de exercícios visando saúde, o objetivo é a manutenção da qualidade de vida, a prática deve ser realizada com prazer e satisfação, respeitando os limites e principalmente que não interfira negativamente nas atividades do dia seguinte, como trabalho e estudo.

Como exemplo encontramos corredores de alto nível e pessoas que gostam de participar de provas de fundo, entretanto os objetivos são completamente diferentes, enquanto o primeiro ganha a vida pelo esporte o segundo faz por prazer.

Mesmo em atividades de luta, algo comum no dias atuais, alguns participavam de treinamento visando competições internacionais, outros simplesmente praticavam por prazer, suas limitações e objetivos são respeitados.
Pense nisso, respeite seus limites, pratique exercícios por prazer e pela qualidade de vida, você não precisa ser um atleta para obter saúde.