O e-book Delegado Tobias, do escritor Ricardo Lísias, se tornou alvo de uma investigação da Polícia Federal (PF) e Ministério Público (MP). O livro narra a investigação da morte (ficcional) de Lísias e os procedimentos policiais ficam a cargo do delegado, que também é somente um personagem de ficção.

Para compor a obra, Lísias uso nomes de personagens reais, recortes de jornais e trechos de documentos judiciais. Para promover Delegado Tobias o autor usou as redes sociais, publicando diversos trechos e também criando uma página do delegado como sendo uma pessoa real.

O MP e a PF entenderam que o escritor usou trechos de documentos públicos e falsificou documentos jurídicos para criar o livro. Um inquérito foi aberto e o escritor foi chamado para depor em outubro.

“Bem como a maioria das pessoas que estão comentando, me ligando e vindo falar comigo, eu também não estou entendo muito bem a situação”, comentou em sua conta no Facebook.

Paraná Online no Facebook