Só há virtudes em um time que ganha de 5×0?

O significado de uma goleada é uma bela questão. Concordo que, em qualquer circunstância no futebol modelado, quebrado e marcado, ganhar de 5×0 sugere virtudes. Ninguém faz tantos gols alienado ao acaso. No entanto, uma goleada, assim, não encerra a existência de um time insuspeito.

Há quem ainda atribua aos inúmeros defeitos táticos e individuais do Brasil, do que as imensas virtudes da Alemanha, os motivos para o eterno 7×1 do Mineirão, na Copa de 2014. Talvez se Higuain não tivesse perdido “a bola do jogo” contra a Alemanha, e a Argentina fosse campeã, não teríamos dúvidas em afirmar: os 7×1 foram resultado da pobreza brasileira em campo.

Provoco essa questão, porque, na Baixada, o Athletico goleou o Londrina por 5×0, pelo Estadual. O mesmo Athletico que havia ficado sob suspeita ao empatar (1×1) com esse Tubarão, em Cornélio Procópio.

Sem pretender forçar a realidade, digo-lhes: a produção dos 5×0 não foi a partir das virtudes rubro-negras, mas das flagrantes fragilidades do Londrina. Qualquer análise ambientada pelo razoável não autoriza desconsiderar a falta de obstáculos para a produção da goleada.

Ganhar de 5×0 de um time da terceira divisão nacional e baseado em uma média sub-20 não permite conclusões otimistas. Bastou o Londrina se fechar no segundo tempo e pronto: foram inúmeras as dificuldades que o time de Dorival Junior teve para criar chances.

Uma análise por hipótese improvável que permitisse o comportamento do Athletico, sem o resultado, a conclusão que se vai alcançar é de um time lento, confuso, sem nenhuma referência, porque Nikão, o único capaz, é desperdiçado pelos lados. A ideia que há um time sendo formado é enganosa. Ou Carlos Eduardo, Marquinhos Gabriel, Abner e Bissoli estão mal ordenados em campo, ou são mesmo carentes de qualidade. Notem que as coisas já estão ficando confusas.

Bissoli e Marquinhos fizeram gols e, talvez, eles acabem fazendo mal ao Furacão. Hoje, não faltará alguém que vai tratar Bissoli como a solução definitiva para os gols.

Renovação

O Coritiba renovou o pedido de Ato Trabalhista. Não entro nos fatos específicos em respeito ao clube. Mas se fosse uma empresa pedindo recuperação judicial no âmbito da Justiça Estadual, um juiz legalista e enérgico, de ofício, decretaria a falência.