maissaude2a221204.jpgA receita caseira passada por uma amiga parecia absolutamente inofensiva: apanhe algumas folhas de figueira, ferva como se fosse para um chá, espere esfriar e passe o líquido pelo corpo. Depois fique exposta ao sol por algumas horas. Resultado: ao invés de aproveitar a chegada do verão com a pele bronzeada, a manicura Cláudia Regina Maciel, de 24 anos, depois de experimentar a fórmula, passou alguns dias internada no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, com queimaduras de primeiro e segundo graus por todo o corpo, perdendo o melhor da estação.

De acordo com o cirurgião plástico José Luiz Takaki, as queimaduras sofridas por ela provocaram a destruição das primeiras camadas da pele. Quando deu entrada no hospital, Cláudia apresentava um quadro grave. "A paciente estava ficando desidratada e sofria de diarréia", constatou o médico. Takaki diz que já perdeu a conta das vezes que atendeu casos como o dela. Geralmente, segundo ele, as pessoas só procuram ajuda quando não estão suportando mais a dor.

No caso da manicura, os problemas começaram à noite. "Primeiro o meu corpo ficou todo vermelho e comecei a sentir muitas dores", lembra Cláudia. Sem se preocupar muito ela não procurou auxílio médico imediato. No dia seguinte, passou mal e teve que dar entrada no serviço de emergência. Felizmente, as queimaduras foram leves, no entanto, queimaduras por bronzeadores caseiros podem se tornar muito sérias, com a mesma gravidade daquelas causadas por fogo ou por água quente entornada no corpo.

Cicatriz irreversível

O tratamento indicado, dependendo do grau da queimadura, consiste, basicamente, na limpeza dos locais queimados com soro fisiológico e aplicação de curativos. A pessoa, em alguns casos, pode continuar o tratamento em casa. Em cerca de 45 dias, de acordo com o médico, se não houver uma cicatrização satisfatória, o paciente pode ser submetido a um auto-enxerto ? com a retirada de pele de outras partes do corpo. Ao longo do tempo as marcas do descuido podem desaparecer. Nos casos de queimaduras mais graves, existe uma grande probabilidade de que as seqüelas se tornem irreversíveis.

O uso de bronzeadores de fabricação caseira é uma prática que ainda não foi abandonada e é, principalmente, adotada por mulheres que tentam obter um bronzeado mais rápido e barato. Além do chá de folha de figo, o óleo de cozinha e até coca-cola são usados para "bronzear". O procedimento é totalmente desestimulado pelos médicos, pois além de causar sérios danos à pele, a prática pode levar ao desenvolvimento de câncer da pele. "Mesmo com o uso de protetor solar, a pessoa que se expõe ao sol corre alguns riscos, imagine o perigo de se usar esses compostos caseiros sem qualquer comprovação científica", alerta Takaki.