O hábito de tomar bebidas alcóolicas com energéticos causa sérios danos à saúde, principalmente ao coração. Mas agora pesquisadores descobriram que ingerir estas bebidas também aumenta as chances de lesão cerebral traumática entre os adolescentes, de acordo com um estudo publicado na revista PLOS ONE.

Uma pesquisa conduzida por médicos do Hospital St. Michael em Toronto e do Centre for Addiction and Mental Health’s 2013 Ontario Student Drug Use and Health Survey analisou 10.272 jovens do sétimo ao 12.º ano de escolaridade (com idades entre 11 a 20 anos) para determinar a prevalência de lesão cerebral traumática na adolescência, e suas associações com bebidas energéticas, álcool e bebidas energéticas misturadas com álcool.

Os resultados do estudo apontaram que 22,4% de todos os estudantes relataram uma história de traumatismo crânio encefálico (TCE), com lesões esportivas representando a maioria das lesões no ano anterior (45,5%).

O dado interessante é que em relação aos adolescentes que nunca sofreram um TCE, as chances de ocorrência de uma recente lesão cerebral traumática foram maiores para aqueles que consomem álcool, bebidas energéticas e bebidas energéticas misturadas com álcool, quando comparadas com os abstêmios. As razões de chance para esses comportamentos foram maiores para os alunos que sofreram um TCE recente do que para aqueles que sofreram um TCE antigo.

Desta forma, o estudo concluiu que o consumo de álcool, bebidas energéticas e álcool misturado com bebidas energéticas torna aodlescentes mais vulneráveis a lesão cerebral traumática.