maissaude2.jpgCom a chegada do outono, quando a temperatura tende a cair, é freqüente o aumento das chamadas doenças ?ites? – rinites, sinusites, bronquites, amigdalites, que causam transtornos a uma grande parte da população. Segundo a homeopata Isabela Braga, não há como lutar contra o clima e impedir que mudanças bruscas de temperatura desencadeiem as crises alérgicas. Ao contrário de outros fatores como poeira, mofo, cheiro forte e contato com animais, que podem ser controlados ou evitados.

Com efeito, desde que as temperaturas começaram a variar com maior intensidade, ficou aberta a temporada de gripes e resfriados. Saber diferenciar uma da outra, tentar evitar o contágio e aliviar os sintomas são atitudes importantes para que a estação mais fria não traga apenas más recordações. Assim, quando o organismo é contagiado pelo vírus da gripe ou do resfriado, a pessoa apresenta sintomas como dor de cabeça, coriza, nariz coçando e dores no corpo. São vírus diferentes que também provocam sintomas de intensidades diferentes. ?Os sintomas são parecidos, mas o da gripe é mais forte?, enfatiza a médica.

Sintomas surgem aos poucos

Existem mais de 100 famílias de vírus que podem causar o resfriado, porém o mais conhecido é o chamado rinovírus. Em geral, os sintomas do resfriado aparecem gradualmente, podendo trazer com ele febre baixa (estado febril), tosse, dores musculares e cansaço leve, coriza aquosa no início, tornando-se, a seguir, mais espessa e amarelada, voz anasalada devido à congestão nasal, diminuição do olfato e do paladar e irritação na garganta.

Sua forma de contágio é semelhante à da gripe e é importante que se lavem freqüentemente as mãos, evitando, também, o contato íntimo com pessoas infectadas e com objetos, como copos ou talheres, usados por pessoas resfriadas. Não existem vacinas contra o resfriado. Nas crianças de 6 meses a 4 anos de idade os resfriados podem ocorrer em torno de 10 episódios ao ano, enquanto adultos apresentam, no máximo, 2 episódios ao ano. Um resfriado comum pode durar de três a quatro dias e, quando os sintomas duram mais de duas semanas, é aconselhável procurar orientação médica.

Vacina para prevenir

O mais conhecido vírus da gripe é o influenza, que provoca uma doença mais aguda que necessita de maiores cuidados. Conforme a infectologista Luzilma Martins, a gripe é uma condição altamente contagiosa que ocorre com maior freqüência no período entre abril e setembro. O contágio acontece geralmente pelo contato direto com pessoas infectadas pelo vírus. ?Quando a pessoa gripada espirra, tosse ou fala, gotículas com o vírus ficam dispersas no ar por tempo suficiente para serem inaladas por outra pessoa?, explica.

A especialista comenta que os sintomas mais comumente associados à gripe são febre alta (maior que 38°C), dores musculares, cansaço, tosse seca, irritação na garganta e entupimento das vias nasais. Apesar de existir uma vacina, esse vírus possui a capacidade de mudar constantemente, razão pela qual as pessoas têm vários episódios de gripe durante a vida. A médica enfatiza que a vacinação é imprescindível para pessoas acima de 60 anos e crianças a partir dos 6 meses de idade, pois assim é possível evitar infecções de maior gravidade.

FUJA DAS GRIPES E RESFRIADOS

Como não se pode tratar diretamente a causa, gripes e resfriados são tratados apenas com medicamentos que aliviam seus sintomas. Algumas medidas podem ajudar na prevenção e no tratamento dos sintomas da gripe e do resfriado:

– Ingerir bastante líquido para manter a hidratação.

– Dormir pelo menos 8 horas por dia.

– Lavar sempre as mãos.

– Utilizar lenços de papel ao invés de lenços de pano.

– Evitar aglomeração em ambientes fechados e manter sempre o ar circulando para que os vírus não se concentrem no local.

– Manter uma alimentação saudável.

– Praticar exercícios regularmente.

– Respirar pelo nariz e não pela boca, pois a mucosa do nariz aquece e umedece o ar, evitando que ele chegue frio aos pulmões.

A gripe pode ser transmitida por:

– Tosse.

– Espirros: um espirro transmite a gripe a 167 km/h, a uma distância de 5 metros.

– Fala: a fala ou a respiração podem espalhar o vírus pelo ar.

– Qualquer pessoa pode pegar gripe simplesmente por estar no mesmo ambiente que uma pessoa gripada.