Brasília ? A obesidade abdominal foi um dos fatores de risco apontados pela pesquisa Corações do Brasil, entregue hoje (14) pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) ao ministro da Saúde, Saraiva Felipe.

De acordo com a Federação Internacional de Diabete (FID), o excesso de gordura no abdome, que pode ser medido com uma fita métrica, é considerado normal nas mulheres se for até 80 cm. Nos homens, a medida não deve ser superior a 94 cm.

Os dados da pesquisa Corações do Brasil mostram que das 1.239 pessoas com mais de 18 anos, apenas 30% das mulheres e 55% dos homens estavam dentro dos parâmetros recomendados pela IDF para obesidade abdominal.

A pesquisa levou dois anos para ser concluída e foi feita com orientação do Instituto Vox Populi. Foram entrevistadas 1.239 pessoas em 77 cidades brasileiras. O estudo será lançado no 60º Congresso Brasileiro de Cardiologia, entre os dias 17 e 21 de setembro, em Porto Alegre (RS).