ms6310506.jpgSegundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a felicidade sexual é uma condição inseparável da questão da saúde, pois a falta de prazer pode desencadear múltiplos problemas, como uma constante tensão e mau-humor, depressão, insônia, entre outros. Por isso, tratar problemas ou dificuldades sexuais é de suma importância para a qualidade de vida das pessoas.

A fisioterapia urogenital é uma área específica para tratamento de problemas ligados a região de assoalho pélvico. O tratamento tem se tornado um dos poucos recursos terapêuticos com alto grau de resultados positivos para homens que sofrem com a ejaculação precoce.

O tratamento fisioterapêutico tanto para homens como para mulheres tem grande sucesso quando os pacientes se comprometem em seguir as recomendações e estão de cabeça aberta para mudanças no seu relacionamento conjugal, diminuindo suas ansiedades e temores para manter um equilíbrio sexual contínuo e prazeroso.

A fisioterapia urogenital costuma tratar problemas ou dificuldades exclusivamente de caráter funcional, ou seja, que ocorrem devido a problemas na musculatura responsável pelo bom funcionamento da região genital. Dentre os distúrbios de caráter funcional podemos citar a ejaculação precoce, cuja dificuldade que o homem tem sob o controle da ejaculação causa sérias dificuldades conjugais; a dificuldade dos homens em manter uma ereção por um tempo maior; a anorgasmia, traduzida pela dificuldade que a mulher tem em chegar ao orgasmo; a dispaneuria, ou seja, um distúrbio que ocorre nas mulheres provocando dor no momento do ato sexual e prejudicando a relação; a diminuição da libido, e, principalmente, a incontinência urinária, situação em que a perda involuntária da urina prejudica psicologicamente o(a) portador(a). Isso acontece em várias situações, inclusive quando a pessoa tosse, espirra ou realiza algum esforço, às vezes, até mesmo de baixa intensidade.

Para todos esses distúrbios, o tratamento, tanto para a mulher quanto para o homem, pode ser preventivo, pré-cirúrgico ou pós-cirúrgico. O desempenho sexual também pode ser melhorado com algumas orientações. Por meio do pompoarismo, por exemplo, são desenvolvidos exercícios da musculatura pélvica que ajudam a melhorar o desempenho sexual. A técnica também auxilia na prevenção de incontinência urinária e na queda da bexiga e útero.

Priscila Calil Hermann, fisioterapeuta.