Estima-se que mais de 30% das mulheres em idade reprodutiva tenham miomas, nódulos que se desenvolvem na parede do útero, também conhecidos por ?tumores benignos?. Na maioria dos casos, o mioma não é perigoso. Conforme os especialistas, isso só acontece quando a sua localização, tamanho ou quantidade podem trazer algum risco à saúde da mulher, causando dor e sangramentos. Nessa condição, mesmo não correndo o risco de se transformar em câncer, o mioma é responsável pela grande maioria de cirurgias de retirada de útero (histerectomia) realizadas no país.

O tipo de mioma mais incidente é o ?intramural?, que cresce no interior da parede uterina e se expande, fazendo com que o útero aumente de tamanho, podendo, até mesmo, simular uma gravidez. Eles provocam um intenso fluxo menstrual, fazendo com que suas portadoras, muitas vezes, abandonem a vida social e afetiva. Para o ginecologista Arnaldo Cambiaghi, especialista em infertilidade, as causas do aparecimento de miomas são desconhecidas, no entanto quando surgem podem interferir na fertilidade. ?Sem contar todos os percalços que a sua portadora tem que enfrentar em prejuízo da qualidade de vida?, conclui.  

INVESTIGAÇÃO

Investigar o surgimento de miomas, precoce e freqüentemente, faz parte do ?kit básico? de cuidados com a saúde ginecológica da mulher. Para isso, é preciso recorrer aos exames abaixo:

Toque ? É o exame básico. Pelo tato, o médico investiga internamente o útero, as trompas e o ovário, procurando nódulos ou qualquer tipo de anormalidade.

Papanicolau ? É o exame preventivo que deve ser feito anualmente pelas mulheres com vida sexual ativa. O exame possibilita ao médico identificar infecções, como as sexualmente transmissíveis, HPV e os miomas. São recolhidas células do colo do útero e do fundo da vagina, para análise em laboratório.

Ultra-sonografia ? Não substitui o exame de toque, apenas o complementa, dando ao ginecologista a comprovação ou não das suas suspeitas. É um exame indolor e isento de qualquer cuidado preparatório.

Ressonância magnética ? O exame é um dos mais modernos para análise de miomas. Permite imagens em duas ou três dimensões, de qualquer parte do corpo.

Laparoscopia ? é um procedimento diagnóstico e terapêutico para examinar e realizar cirurgias através de pequenas cânulas de metal que são inseridas no abdome. A técnica é usada na maioria das cirurgias ginecológicas, ajudando na visualização interna, que é feita por câmeras de vídeo miniaturizadas, o que permite maior definição dos procedimentos.

Captura híbrida ? Semelhante ao papanicolau, é um dos únicos exames capaz de dizer com certeza se a infecção existe ou não.

Colposcopia ? Usando um aparelho conhecido por colposcópio ? que aumenta em até 40 vezes o local observado, o médico analisa o colo uterino, a vagina e a vulva. É um exame ?tira-teima?.

Dosagem hormonal ? A mulher só ovula se todos os hormônios femininos estiverem normais e em equilíbrio. O exame de dosagem hormonal detecta possíveis alterações que podem dificultar a ovulação.