A mania é um transtorno psicológico – uma doença, apesar de muitas pessoas acharem que é apenas uma característica individual.

Algum tipo de mania todos nós temos. Quem não tem ou teve alguma mania que atire a primeira pedra. No entanto, elas só se tornam uma verdadeira preocupação quando ocupam muito espaço na vida da pessoa e passam a atrapalhar, tanto sua auto-estima quanto seu convívio social. Quando, por exemplo, pensamentos invadem a mente da pessoa e produzem uma compulsão, ela sente necessidade de cumprir um ritual ou uma atitude para tentar aliviar esse pensamento. Quando isso se torna repetitivo, a pessoas pode estar sofrendo de algum transtorno mental.

Conhecidas por transtornos do humor, as enfermidades que provocam alterações do humor, da energia ou ânimo e do jeito de sentir, pensar e de se comportar atingem mais de 20% da população em algum momento da vida. Em geral, se expressam entre 20 e 40 anos de idade. Esses distúrbios podem ter freqüência, gravidade e duração variáveis, oscilando ao longo da vida. Na sua forma mais comum é conhecida por mania ou depressão. Na depressão, a pessoa sente tristeza exagerada e desânimo e, na mania, nome usado para identificar uma fase da doença maníaco-depressiva, ocorre um aumento da energia e uma euforia anormal. Os sintomas de euforia e depressão podem variar de um paciente para outro e às vezes até mesmo para o próprio paciente.

Acelerado

Para o psiquiatra Dirceu Zorzetto Filho, as causas exatas desses transtornos são desconhecidas, mas, aparentemente, o fator genético é determinante, apesar de fatores ambientais poderem contribuir para o seu aparecimento. Ele explica que o termo mania pretende caracterizar o período do transtorno no qual o paciente não está deprimido, nem alegre ou feliz por algum motivo, mas com euforia e exaltação do humor. ?Um comportamento exageradamente pra cima, com um aumento de energia desproporcional ou sem relação com os acontecimentos da vida, é a principal característica da mania?, explica o especialista.

Durante a crise a pessoa se irrita facilmente e o fluxo das idéias fica acelerado. Além disso, acontecem mudanças importantes no comportamento, na saúde física e no raciocínio. ?A família e as pessoas à volta percebem claramente essas mudanças?, constata o médico. Invariavelmente, as vítimas das manias consultam, em média, 3 a 4 médicos, e muitas esperam mais de 5 anos para receber o diagnóstico correto.

Quanto mais precoce o início da mania, mais sérios serão os prejuízos, principalmente, pela ruptura na vida social e estudantil. Os adolescentes que sofrem do distúrbio tendem a buscar outros grupos de amigos, já que a convivência com os antigos se torna mais difícil. O tratamento precoce traz a estabilidade necessária para que a pessoa recupere os estudos e resgate o relacionamento pessoal.

Alguns tipos de mania

* Abluciomania – Compulsão irresistível de se lavar repetidamente.

* Acribomania – Mania de exatidão.

* Advenomania – Mania por estrangeirismos.

* Aritmomania – Mania de contar os objetos.

* Edeomania – Loucura sexual.

* Tricofagomania – Mania de comer os cabelos arrancados.

* Oreximania – Mania de se alimentar exageradamente.

* Cleptomania – Mania de roubar objetos independentemente do valor.

* Necromania – Prazer mórbido de contemplar cadáveres.