Pele macia e saudável são itens básicos que devem prevalecer em todas as estações. Mas, ao freqüentar clubes e praias, aproveitando o bom tempo da estação, as pessoas sempre acabam exagerando e, como não poderia deixar de ser, as conseqüências se tornam inevitáveis. Assim, quando começa a contagem regressiva para o fim das férias, os resquícios da estação começam a incomodar, fazendo parte do kit de preocupação que acompanha o final da estação. Como todo ano, a pele é o órgão que mais sofre.

Por isso, é preciso disciplina para apagar as marcas deixadas pelo verão (pele descascada ou ressecamento), pois acabando o período de viagens, sol e mar, e com a proximidade de um clima mais fresco, a tendência é o corpo ficar menos à mostra e as pessoas deixarem os rituais de beleza meio que esquecidos até o próximo verão.

Engana-se quem pensa que com o fim do verão a pele deixa de demandar cuidados especiais. ?Mesmo nos dias nublados, típicos da estação, é preciso usar protetor solar, pois a emissão de raios ultravioleta é ininterrupta?, alerta o dermatologista Gilvan Alves. Para proteger o maior órgão do corpo humano, é necessário evitar os longos banhos quentes, o excesso de sabonete e os produtos à base de álcool. ?A água quente é um dos principais fatores prejudiciais à saúde da pele, pois retira a gordura natural, necessária à manutenção de uma aparência saudável?,  explica o especialista.

Hidratação sempre

Outro cuidado é com a hidratação. ?Além de usar cremes com princípios ativos, é preciso promover a hidratação de dentro para fora, com a ingestão de pelo menos dois litros de água por dia?, complementa Alves. No mais, é buscar a inspiração nos ciclos da natureza e aproveitar o outono para dedicar um tempo aos cuidados com a pele, que costuma ser castigada com os excessos do verão.

De acordo com o cosmetólogo Marcelo Schulman, higienização, esfoliação e hidratação são as palavras de ordem para recuperar a beleza e maciez da pele. A desidratação da pele no verão é muito comum e, além do mais, nesse período o organismo acaba perdendo mais água do que a quantidade que é reposta, fazendo com que a pele fique ressecada. ?A exposição demasiada ao sol também é outro fator agravante que faz as células da superfície descamar e, além do mais, intensificando o ressecamento e promovendo aspereza?, observa Schulman.

O profissional alerta ainda para os cuidados fundamentais que têm por objetivo evitar as manchas de sol. ?Na medida em que a pele é exposta ao sol, fica mais morena, alterando seu pigmento natural na camada superficial, devido ao processo que as radiações ultravioleta A e B desencadeiam no organismo?, explica. ?Como conseqüência, a pele poderá apresentar uma coloração irregular, dando origem às famosas manchas de sol", explica o cosmetólogo. Para suavizar tais manchas, é fundamental homogeneizar e hidratar a pele do rosto ou do corpo, lembrando que, antes de tudo, é importante saber quais são os produtos mais adequados a cada tipo de pele.

Três passos para cuidar da pele

Higienização: para eliminar as impurezas e resíduos que podem ficar na pele é fundamental limpá-la com uma emulsão não muito oleosa, à base de extratos vegetais.

Esfoliação: o ideal é aplicar um peeling à base de microesferas de polietileno para eliminar as células mortas e a aspereza da pele. Lembrando que peles oleosas pedem um produto com ativos adstringentes e refrescantes.

Hidratação profunda: deve ser realizada com cremes hidratantes à base de uréia, vitaminas A, C e E. Usar protetor solar, sempre.

Se as manchas persistirem, é aconselhável evitar a exposição solar até que a pele volte à cor natural, além de procurar um dermatologista, porque as mesmas podem ser provocadas por agentes químicos ou surgir em conseqüência de alguma disfunção do organismo.