O Grupo de Adesão ao Tratamento do HIV/Aids está completando três anos de existência e ontem realizou uma reunião especial na sede da Associação dos Amigos do HC (AAHC) para comemorar. O grupo objetiva melhorar a qualidade de vida dos infectados com o HIV e fazer com que ele utilizem o tratamento medicamentoso. Hoje o grupo tem trinta integrantes, que se reúnem todas as terças-feiras, às 16h, no Hospital de Clínicas (HC), da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

A coordenadora do grupo, Maria Alba de Oliveira Silva, explicou que além do incentivo ao uso da medicação, os membros do grupo recebem orientações trabalhistas e de prevenção da transmissão da doença. “O perfil das pessoas que participam é bem variado. Vai dos 18 aos 60 anos. Recentemente o número de mulheres acima dos 50 anos tem crescido. Elas acabam sabendo da doença após ficarem viúvas”, contou Maria Alba, destacando que com o uso do coquetel de remédios a quantidade de vírus se mantém no limite mínimo no organismo, possibilitando ao infectado uma vida melhor. “Não existe um coquetel padrão. Varia de paciente para paciente”, explicou a coordenadora, lembrando que no Brasil todo o medicamento contra a aids é distribuído gratuitamente pelo Ministério da Saúde.