O simples ato de abrir uma janela para ventilar o ambiente pode evitar o contágio de várias doenças durante o inverno. Entre elas a meningite meningocócica, que no ano passado atacou 229 pessoas, causando o óbito de 36 delas, no Paraná.

A epidemiologista da Secretaria de Estado da Saúde, Márcia Gil Aldenicci, explica que a doença é perigosa porque mesmo sendo tratada no início pode causar a morte. Além disso a transmissão ocorre através do ar, facilitando o contágio.

A meningite é a inflamação das meninges, as membranas que envolvem o cérebro. Existem vários tipos, e a que mais preocupa é a do tipo meningocócica. Ela é difícil de ser tratada e a facilidade de transmissão é muito grande. Nos meses de frio, há um aumento no número de casos porque as pessoas dificilmente abrem as janelas para renovar o ar. Márcia fala que o perigo pode estar dentro de um ônibus, numa sala de aula e até mesmo no escritório.

Toda vez que aparece um caso é feita uma investigação, e quase a totalidade dos casos mostra que os pacientes passaram boa parte do tempo em ambientes fechados, com várias pessoas. No ano passado, 25% dos casos ocorreram nos meses de junho e julho. Os números revelam ainda que os pais devem ter um cuidado especial com as crianças. Em 2003, 63% dos pacientes tinham até 10 anos de idade. Uma dica é manter a casa bem ventilada e verificar se a escola ou creche segue as recomendações.

Além da meningocócica, que é causada por uma bactéria, a meningite viral também é um problema. Ela se desenvolve por intermédio de outra doença, como a caxumba e a gripe. A transmissão também ocorre pelo ar, mas a pessoa não pega a meningite e sim a doença que a originou, no caso caxumba ou gripe.

No ano passado, foram 1.135 casos e 37 óbitos.

Ela é mais fácil de ser tratada e geralmente evolui para a cura. No entanto é importante diagnosticá-la logo no início. Os sintomas são febre, dor de cabeça intensa, vômito (em jato), rigidez na nuca e, no caso de crianças pequenas, constante irritação. Os mesmos sintomas são verificados nos outros tipos de meningite. Márcia recomenda que na dúvida é melhor procurar um médico.

Vacina

Existe vacina para a doença, mas não é ministrada com freqüência porque o tempo de proteção é muito pequeno. Elas são usadas apenas quando há um surto ou epidemia. Segundo Márcia, por enquanto a doença tem se comportado dentro do esperado e os casos têm se manifestado de forma isolada. Contando todos os tipos de meningite, 2.269 pessoas ficaram doentes em 2003. Este ano já são 705, 58 meningocócica e 452 viral.