Mas nem que reclama consegue ficar quieto: basta a bateria começar a batucada para os pés passarem a mexer, o quadril quebra e, quando percebe, você está no maior sacolejo. O problema é quando a falta de traquejo toma conta e causa vergonha, cortando diversão. Aprender a sambar, no entanto, está longe de ser uma tarefa complicada, ainda mais quando as professoras são especialistas no assunto.

Por isso, muitas academias de ginástica têm investido em aulas especiais para o carnaval. É o caso da Competition, que convidou as passistas da Escola de Samba Unidos do Peruche para ensinar os principais passos e não deixar ninguém fazer feio na avenida. “As aulas têm 1 hora de duração e queimam calorias como um treino aeróbio tradicional. Nosso foco é nas mulheres, que vão aprender os movimentos de uma verdadeira passista”, afirma o coordenador de ginástica da academia, Mauro Yamasaki.

Mesmo quem não leva o menor jeito, pode experimentar as aulas, que atendem principalmente quem nunca sambou. As passistas ensinam o bê-á-bá, começando pelo básico e sem música. O requebrado completo só entra em cena depois que os passos estão devidamente aprendidos. “É justamente uma oportunidade para aprender, sem preocupação com a timidez”, afirma Mauro Yamasaki. Com o passar do tempo, as pessoas ficam mais soltas e até o quadril se mexe com mais naturalidade.

Em todas as aulas, as passistas seguem o seguinte roteiro:

Aquecimento: prepara os músculos para exercerem os movimentos no ritmo e sem lesões;

Coreografia: as passistas ensinam um movimento por vez, devagar para você memorizar;

Coreografia sem música: as professoras juntam os passos, formando uma sequência deles;

Coreografia com música: já no ritmo, você realiza a sequencia completa de passos;

Finalização: você mostra o que aprendeu ao término de cada aula.

Quem já dança também não deve descartar a possibilidade de fazer as aulas, que ajudam a aperfeiçoar os movimentos e ensinam alguns passos novos (afinal, as professoras estão de olho em tudo que é novidade na área). Isso tudo sem esquecer a queima calórica: em uma hora de risadas e traquejo afinado, você elimina até 250 calorias.

E nem precisa se preocupar com indumentária própria. Dá para emendar o samba direto da musculação, porque o ideal é realizar os primeiros movimentos de tênis, mesmo. O calçado dá mais estabilidade e, portanto, mais segurança para você experimentar umas gracinhas. Além disso, o tênis protege os seus joelhos dos impactos no solo. Mas vale ressaltar que o correto é sambar na meia ponta (posição que trabalha a definição dos músculos das pernas, empina o bumbum e dá graciosidade aos passos).

Na Competition, o curso completo conta com onze aulas (oferecidas nas três unidades da academia). O nível de dificuldade dos passos vai aumentando de acordo com o rendimento dos alunos e a idéia é que você termine o programa com a desenvoltura de uma deusa da avenida. “O segredo para aproveitar bem é alongar bastante antes e depois de dançar. Principalmente os músculos da panturrilha são muito exigidos pelos movimentos”, afirma o coordenador de ginástica.