Apesar da extensão do problema, não há medicamentos aprovados para o tratamento da dependência de cocaína hoje no mundo. Uma esperança de reverter o panorama acaba de ser divulgada por cientistas nos Estados Unidos.

Um estudo controlado feito na Faculdade de Medicina da Universidade da Pensilvânia resultou na identificação do modafinil como um possível medicamento para o tratamento de dependentes. Essa droga já é aprovada em diversos países há vários anos e utilizada para a narcolepsia, a sonolência incontrolável.

Os pesquisadores verificaram que o modafinil promoveu a abstinência da cocaína e também funcionou como bloqueador dos efeitos de euforia produzidos pela substância. Os testes foram realizados nos anos de 2002 e 2003 com 62 dependentes de cocaína, entre 25 e 63 anos e sem históricos psiquiátricos ou problemas físicos significativos. Os resultados do estudo foram publicados na edição de janeiro do Journal of Neuropsychopharmacology.

Após oito semanas de tratamento, os 30 pacientes que receberam modafinil (400 mg por dia) apresentaram um índice de abstinência muito maior do que os 32 que ingeriram apenas placebo. A verificação foi feita por exames de urina.