As dores nas costas se tornaram a segunda queixa mais frequente de incômodos, perdendo apenas para as dores de cabeça. Os dados são da Organização Mundial de Saúde (OMS). Os problemas nas costas vêm principalmente sobre a postura e posicionamento ao sentar, dormir e levantar peso, de acordo com Maria Luiza Teixeira, gerente da unidade multiprofissional do Hospital de Clínicas.

Ontem, a equipe prestou atendimento e deu orientações para a população na tenda montada na Praça Santos Andrade. “A pessoa deve estar sentada o mais reto possível. Também vai depender da altura e peso da pessoa. Na cadeira, nunca os pés devem ficar balançando. O sofá também deve ser mais rígido”, explica Maria Luiza.

Profissional

De acordo com ela, não é apenas a dor física que incomoda tanto hoje em dia. As consequências por problemas psicológicos e sociais podem ser consideradas “dores nas almas”. Por isso é importante a atuação de profissionais de serviços sociais e de psicologia. “A dor da alma esgota o físico e também o psíquico. Aparece na forma de depressão e ansiedade porque a pessoa não está dando conta de tudo”, afirma Maria Luiza. Ela conta que, para estes casos, também é possível procurar as unidades básicas de saúde ou o Hospital de Clínicas.