A Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e a Associação Brasileira do Climatério (SOBRAC), em parceria com outras sociedades médicas, elaboraram a 1.ª Diretriz Brasileira sobre a Prevenção do Risco Cardiovascular em Mulheres Climatéricas e a influência da terapia de reposição hormonal, publicada recentemente na revista científica Arquivos Brasileiros de Cardiologia.

A diretriz apresenta as atuais recomendações para a prevenção dos fatores de risco das doenças cardiovasculares nas mulheres com mais de 50 anos.

O documento traz recomendações específicas para a prevenção dos fatores do risco para as doenças cardiovasculares nas mulheres no período após a menopausa.

“O trabalho reconhece também que, diferentemente do que ainda preocupava alguns especialistas, a terapia de reposição hormonal não aumenta o risco de infarto do miocárdio e pode até trazer benefícios para a mulher”, afirma o ginecologista César Eduardo Fernandes, coordenador da diretriz e presidente do conselho científico da SOBRAC, professor da Faculdade de Medicina do ABC. A terapia hormonal tem indicações bastante definidas e aceitas consensualmente na literatura médica como alternativa para o alívio dos sintomas do climatério.

Dados do Ministério da Saúde mostram que o infarto e o AVC (Acidente Vascular Cerebral) são as principais causas de morte em mulheres com mais de 50 anos no Brasil. As manifestações clínicas da doença cardiovascular aparecem em média cerca de 10 a 15 anos mais tarde nas mulheres do que nos homens.

Combate aos fatores de risco

” Tabagismo: abandonar o uso do tabaco e se necessário utilizar terapia farmacológica
” Atividade Física: realizar pelo menos 30 minutos de atividade física de moderada intensidade 3 a 6 dias por semana
” Dieta: Aumentar o consumo de frutas, fibras, vegetais e peixe.
Limitar o consumo de álcool. Uso moderado de sal e açúcar
” Depressão: é preciso ficar atento aos sintomas, pois é muito comum nessa fase
” Controlar a pressão arterial: manter os níveis próximos a 120/80mm-Hg
” Diabetes: medir a glicose e controlar a doença