Arquivo / O Estado
Arquivo / O Estado

Em todo o Brasil, estima-se que cerca
de 200 mil mortes são decorrentes de doenças provocadas pelo tabagismo.

Amanhã é o Dia Nacional do Combate ao Fumo, criado com o intuito de servir como um dia de conscientização sobre os malefícios do hábito de fumar. Em todo o Brasil, estima-se que cerca de 200 mil mortes são decorrentes de doenças provocadas pelo tabagismo. Só a DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), mata 30 mil pessoas por ano. Apesar de ainda muito desconhecida, a DPOC, caracterizada pela tosse, produção de catarro e falta de ar, já ganhou o ?status? de doença relacionada ao tabagismo de maior impacto econômico – só nos Estados Unidos, o ônus da doença é de R$ 30 bilhões por ano, segundo a Organização Mundial de Saúde.

?Ao todo, existem 52 doenças relacionadas ao cigarro. Além da DPOC, o câncer, tumores na garganta, infarto e derrame são muito comuns?, explica o médico pneumologista Oliver Nascimento. Apesar de não haver números concretos, ele conta que o câncer de pulmão mata mais do que outros tipos de câncer. ?Para se ter uma idéia, o câncer de pulmão, entre os homens, mata mais que o câncer de próstata e entre as mulheres, mais do que o câncer de útero e mama juntos?, alerta. Além dos males aos próprios fumantes, as pessoas que convivem com ele – os chamados fumantes passivos – também podem sofrer de doenças respiratórias.

Para chamar atenção a esses dados alarmantes, a Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (Sesa) vai promover uma caminhada entre a sede da secretaria e o Teatro Paiol, na segunda-feira, para um trabalho de conscientização da população. ?Este ano , escolhemos o tema do fumante passivo. Queremos conscientizar a população para fazer vale a lei federal 9.294/96, que proíbe fumar em locais fechados?, diz a agente educadora da Sesa, Iludia Rosalinski.