No inverno, período em que o excesso de roupas esconde os apelos estéticos dos dias mais quentes, se nota um significativo aumento no movimento das clínicas de cirurgia plástica. Essa corrida aos procedimentos cirúrgicos, nessa época, faz sentido, conforme os especialistas. É que o clima da estação é perfeito para que os pacientes tenham uma recuperação mais confortável e rápida. ?No inverno, a temperatura ameniza o período pós-operatório e os apelos estéticos do verão não são tão sentidos?, comenta o cirurgião plástico Luiz Haroldo Pereira.

O Brasil é o segundo país no mundo em número de cirurgias plásticas realizadas. De acordo com a última pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), referente aos dados de 2004, mais de 616 mil procedimentos foram realizados no País, a grande maioria deles intervenções estéticas. As mulheres ainda lideram nessa estatística: são responsáveis por 70% da procura. Apesar disso, a fatia que cabe aos homens está em franco crescimento. Na região sul, o número de cirurgias cresceu em torno de 7%.

O levantamento ainda aponta que a campeã entre os procedimentos de estética é a lipoaspiração, seguida pelas cirurgias de mama, seja para aumento ou redução dos seios, e pelas intervenções na face, que incluem procedimentos no nariz, na boca e nas pálpebras. De acordo com a SBCP, os números comprovam o nível de desenvolvimento da cirurgia plástica no Brasil e a alta qualificação dos especialistas formados pelas universidades brasileiras. ?Com o aumento da expectativa de vida da população brasileira, as pessoas querem viver mais e de forma mais saudável. Estão cuidando mais do corpo para se sentirem bem com elas mesmas?, constata Marcos Grillo, PhD em Cirurgia Plástica.

Imagem pessoal

Os especialistas admitem que as pacientes estejam procurando a cirurgia plástica com mais confiança e de uma forma mais segura. Luiz Haroldo Pereira acredita que elas estão mais informadas, conhecendo os limites de cada tipo de cirurgia. ?Poucas pedem tratamentos milagrosos ou mágicos?, constata. A cirurgia plástica é apenas um dos segmentos da área de estética que cresce no Brasil. Nota-se no País um constante crescimento no mercado de tratamentos estéticos não cirúrgicos, com o surgimento de clínicas especializadas que oferecem desde procedimentos contra gordura localizada até prevenção de rugas e combate ao envelhecimento da pele.

O público masculino procura nos tratamentos estéticos resolver alguns problemas bem específicos, como a acne na adolescência, a prevenção e o tratamento da calvície, cirurgias de pálpebras, gordura localizada e aplicação de toxina botulínica (botox). Entre as mulheres, quanto maior o número de procedimentos disponíveis mais cresce o interesse por tais tratamentos. Mulheres de todas as faixas etárias recorrem às novidades para conservar a beleza e a juventude. ?A mulher brasileira se preocupa muito com a aparência, talvez seja por isso que a cirurgia plástica praticada no Brasil se coloque entre as melhores do mundo?, atesta Pereira.

A busca pela beleza e pela boa forma física é um fenômeno global. Está relacionada aos padrões impostos pelas tendências de moda e que são amplamente propagados pela mídia. Mas o mundo dos negócios também é responsável pela difusão desse interesse pela estética. Os empresários, homens ou mulheres, perceberam que o cuidado com a imagem pessoal diz muito sobre como eles lidam com seus negócios. E boas oportunidades profissionais muitas vezes dependem de um sorriso harmônico, de uma pele bem tratada e de uma boa aparência geral.

Antes de procurar um tratamento médico estético:

* Informe-se sobre a qualificação do profissional indicado.

* Verifique há quanto tempo ele atua na área.

* Busque referências com familiares ou amigos que já tenham sido atendidos por esse profissional.

* Confira se ele atua no meio científico, com publicações, ou se participa de congressos e conferências.

* Leve em conta a empatia com o médico durante a consulta.

* Não utilize apenas critérios financeiros para fazer sua escolha.

* Verifique se o cirurgião escolhido integra órgãos representativos da especialidade, como a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e a Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE).