O câncer de mama é o tumor que mais mata mulheres no mundo. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a cada ano a doença faz 44 mil novas vítimas no Brasil e provoca 10 mil mortes. A razão principal da alta mortalidade é a descoberta da doença em fase avançada.

É importante lembrar que o câncer de mama tem cura, quando diagnosticado no início e tratado rapidamente. O auto-exame é uma forma fácil de identificar qualquer alteração nos seios. Toda mulher após os 20 anos deve realizar o auto-exame mensalmente. Os exames ginecológicos e a mamografia também devem ser realizados com freqüência. Nas mulheres a partir dos 40 anos, os exames devem ser realizados anualmente e quando existir casos de doença na família esse cuidado deve ser tomado anteriormente.

Nem todos os tumores de mama apresentam sintomas, porém alguns indícios são importantes para detecção precoce do câncer: O aparecimento de nódulos palpáveis nos seios ou nas axilas, alteração na pele que recobre a mama, como abaulamento ou aspecto semelhante à casca de laranja. Um médico deve ser procurado imediatamente para tomar as providencias necessárias, quando for identificada qualquer alteração.

São fatores de risco para o desenvolvimento da doença: a hereditariedade, a primeira menstruação precoce, a menopausa tardia, mulheres sem filhos, a não amamentação, a obesidade, a terapia de reposição hormonal e a primeira gravidez após os 30 anos. Conhecendo os fatores de risco e os principais sintomas da doença, os cuidados podem ser tomados com antecedência. A prevenção está em suas mãos: previna-se!

A Rede Feminina de Combate ao Câncer acredita que é na informação que está a prevenção do câncer.