Uma equipe de cientistas da Universidade Southern California de Los Angeles está prestes a experimentar a primeira prótese cerebral do mundo, um dispositivo que substitui, nas funções do hipocampo, a região cerebral em que se desenvolve a memória e as recordações.

Segundo publicou a revista britânica “New Scientist”, a prótese ? um “chip” de silicone ? será testada primeiramente no tecido cerebral de ratos de laboratório.

Se o resultado for positivo, a prótese será então experimentada, dentro de seis meses, em ratos vivos e depois em símios adestrados para realizar tarefas que requerem o uso da memória.

Por último, segundo a revista, os estudiosos esperam experimentar a prótese no homem, em pacientes que têm algum tipo de dano cerebral provocado por ictus, epilepsia ou mal de Alzheimer. É certo, porém, que esses testes só serão realizados quando for provado que o dispositivo é seguro.