Hoje, 7 de agosto, é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde, 30% da população têm problemas relacionados ao excesso desta gordura no organismo. A Secretaria Municipal da Saúde oferta em quase todas as unidades de saúde exames gratuitos para medir a taxa de colesterol. O exame é feito também nos mutirões da cidadania, realizado a cada 15 dias em um dos bairros da cidade. A média é de mil exames coletados por mutirão.

O colesterol é uma gordura essencial ao organismo, desde que não ocorra em excesso. Todas as células do corpo precisam dele para realizar suas funções vitais. Cerca de 70% desta gordura é produzida pelo próprio organismo. Os outros 30% são adquiridos com a ingestão excessiva de alimentos ricos em gordura, principalmente a saturada, existente em alimentos de origem animal (carnes gordurosas, leite e derivados) e de origem vegetal (óleo de coco e de dendê). As gorduras saturadas são fáceis de identificar porque normalmente estão sólidas em temperatura ambiente.

O colesterol está subdividido em três categorias. A HDL (lipoproteína de alta densidade) é conhecida também como colesterol bom, porque ajuda a remover o excesso de colesterol ruim do sangue. Quanto mais elevada a taxa de HDL, melhor. O ideal é que seja superior a 40mg/dl.

Já o LDL (lipoproteína de baixa densidade) é o chamado colesterol ruim, porque pode aderir às paredes dos vasos sangüíneos e dificultar a passagem do sangue. Quanto mais elevado for o nível de LDL, maior é o risco de doenças cardíacas.

O triglicerídeo é a gordura encontrada em alimentos e no sangue. Sua taxa aumenta após a ingestão de alimentos gordurosos e quando a pessoa consume em excesso açúcar, pães, massas e bebidas alcoólicas. Este quadro pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares.

Vida saudável

1. Estabeleça horários para as refeições distribuindo-as em cinco ou seis refeições ao dia. Evite pular refeições.

2. Consuma tipos variados de verduras, legumes e frutas. Use sempre aqueles de coloração intensa como os verde-escuros e amarelos. Estes são ricos em minerais, vitaminas e fibras.

3. Escolha alimentos ricos em fibras, leguminosas (feijões, ervilhas secas, lentilha e grão de bico), cereais integrais como arroz, pão e farinhas integrais. As fibras auxiliam na digestão e na redução do colesterol.

4. Evite alimentos ricos em açúcar – doces, refrigerantes, chocolates, balas.

5. Consuma pouco sal de cozinha. Prefira ervas aromáticas, especiarias e limão. O consumo excessivo de sal prejudica a pressão arterial.

6. Diminua o consumo de gordura. Prefira leite desnatado, carnes sem gordura aparente, frango sem pele, alimentos assados, grelhados ou cozidos. Evite frituras, manteiga, alimentos preparados em gordura vegetal hidrogenada, banha de porco e salgadinhos.

7. Evite fumo e bebidas alcoólicas

8. Beba água. Ela é essencial para as funções do organismo.

9. Mantenha o seu peso. O excesso de peso traz muitas complicações ao organismo.

10. Procure ter uma alimentação saudável e atividades físicas moderadas e constantes.

– Para manter baixa a taxa do LDL e garantir uma boa saúde, a Secretaria Municipal da Saúde informa os 10 passos da alimentação saudável.