Nem mesmo os constantes avanços da Medicina significam que a presbiopsia, ou vista cansada, já tem a correção ideal para resolver o problema que afeta pessoas de 40 anos ou mais. Nenhuma técnica atual é capaz de resolve-lo com a eficiência que faria com que aqueles que sofrem desta deficiência voltassem a enxergar com as mesmas propriedades daqueles que têm 20 ou 30 anos.

Apesar disso, os resultados obtidos atualmente no Brasil, através da técnica oferecida pelo Instituto de Oftalmologia de Curitiba (IOC), trazem uma visão confortável e eficiente para leitura. Após um procedimento simples passa a ser possível realizar trabalhos de pequena e meia distância como tarefas no computador, com mínima interferência na qualidade da visão de longe.

"Oferecemos no IOC o que existe de mais próximo da correção ideal com pioneirismo que nos deu a maior experiência e resultados entre os melhores obtidos em todo o Mundo", explica o diretor do IOC, Luiz Geraldo Simões de Assis.

Pacientes das mais diferentes profissões já foram operados, incluindo motoristas profissionais e neurocirurgiões. As restrições ao tratamento podem aparecer em função da necessidade da visão de cada paciente em particular, mas não pela profissão que exerçam.

A técnica adotada no Instituto de Oftalmologia de Curitiba (IOC), que utiliza a tecnologia Allegretto Eye-Q Laser 400 Hz, aumenta a curvatura da córnea, que é a camada mais externa dos olhos e que funciona como uma lente convergente, modulando a sua asfericidade, aumentando a distancia focal para leitura.

Dentro das técnicas existentes atualmente, esse tratamento por laser é o menos invasivo. Pode ser aplicado nos dois olhos simultaneamente e possui resultados imediatos e duradores. Consiste em operar os dois olhos corrigindo a visão para longe e para perto, sendo que o olho dominante terá uma visão muito nítida para longe e o olho não dominante uma visão muito nítida para perto, facilitada neste olho pela presença de um grau de miopia.

Todo o procedimento é rápido e a aplicação do laser é momentânea. "A grande maioria dos pacientes está recuperada em poucas horas e pode exercer sua atividade profissional no dia seguinte", explica o médico.