Adrenalina a mil na descida
das corredeiras.

Acabaram as férias, mas ainda é tempo de curtir a natureza com viagens rápidas de fim de semana. Qualquer época é interessante para fazer ecoturismo e descobrir verdadeiros paraísos naturais. Muitas pessoas se divertem caminhando em meio à mata (trekking), outras preferem algo mais radical e optam por praticar os chamados esportes de aventura. No Brasil, há cenários perfeitos e de sobra para se divertir em cachoeiras, rios, lagos, florestas. Um dos esportes mais procurados por quem gosta de sentir a adrenalina correr é o rafting. O esporte pode ser praticado por iniciantes, desde que estejam devidamente protegidos por equipamentos adequados e tenham orientação e acompanhamento de uma equipe profissional.

A popularidade desse esporte, que consiste na descida de corredeiras com botes infláveis, aumentou com o surgimento de campeonatos, filmes como “Rio Selvagem” e muita divulgação por parte das operadoras de turismo aventura. O termo rafting originou-se do inglês “raft” que significa bote.

Em junho de 2001 foi realizado em Tibagi, no Paraná, o Campeonato Brasileiro de Rafting, um dos eventos mais importantes da categoria. Equipes de rafting estão surgindo e algumas são convidadas a prestarem consultoria para fazendeiros, prefeitos e outros interessados em transformar as corredeiras dos rios em locais de prática de rafting.

Foi o que aconteceu com a equipe profissional Praia Secreta, que esteve em muitas regiões no interior do Paraná para prestar assessoria, além de, aos finais de semana, proporcionar às pessoas que nunca praticaram rafting navegar em botes infláveis entre as corredeiras, cercadas pela mata verde, um céu azul e belas paisagens.

Este esporte, que se classifica em até seis níveis de dificuldade, em tempos de calor intenso vem crescendo com muita força no Brasil, pois está relacionado também com a contemplação da natureza em corredeiras tranqüilas e pode ser praticado por qualquer pessoa.

“É só ver a alegria estampada no rosto dos pais e seus filhos depois de uma aventura de rafting que compensa qualquer esforço”, conta Daniel Spinelli, paranaense, que pratica esportes aquáticos há mais de 17 anos e é chefe da equipe de rafting Praia Secreta.

Questionado quanto ao impacto que o rafting pode causar à natureza, Daniel enfatiza: “defender o meio ambiente, principalmente os rios e seus leitos, é o lema dos raftistas. O rafting é uma prática de mínimo impacto ambiental e desperta a consciência ecológica naqueles que acompanham o esporte”.

Serviço

– Para obter mais informações sobre este esporte de aventura basta ligar para (41) 362-3010 ou 9187-2881.