Divulgação
Apresentações culturais farão parte do Festival Nipo-brasileiro, em Maringá.

O Paraná aproveitou a magnitude da Feira das Américas, promovida pela Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens), e que reuniu mais de 23 mil pessoas na semana passada, no Rio de Janeiro, para lançar oficialmente dois importantes atrativos que prometem incrementar os números do turismo no Estado. Um deles é o Imin 1.º Centenário da Imigração Japonesa no Brasil e o outro é o Great Brazil Express, o primeiro trem de luxo nacional.

Os eventos do Imin terão início a partir de junho e acontecerão em cerca de sessenta municípios, com destaque para Curitiba, Maringá, Londrina e Rolândia, que sediarão os principais. A abertura oficial dos eventos será no dia 22 de junho, em Rolândia, onde deverá estar presente a família real japonesa. ?Os cem anos da imigração serão completados um pouco antes, no dia 18 de junho, quando o navio Kasatu Maru chegou ao Brasil com setecentos imigrantes em 1908?, comenta Sérgio Takao Sato, presidente do Maringá e Região Convention & Visitors Bureau e um dos organizadores naquela região. A previsão é a de que somente o evento de abertura reúna aproximadamente 50 mil pessoas.

A programação oficial do Imin ainda não está completa, mas já se sabe que será composta por festas, festivais gastronômicos, apresentações culturais e até inauguração de parques temáticos. Em Maringá, por exemplo, já está confirmado o 19.º Festival Nipo-brasileiro, de 2 a 10 de agosto, que será composto por feira comercial, apresentações folclóricas, exposições sobre cultura e arte e degustação da gastronomia típica. O festival atrai anualmente cerca de cem mil pessoas e a previsão é a de reunir um público ainda maior por conta do centenário.

A comunidade japonesa no Brasil, entre japoneses e descendentes, é formada por cerca de um milhão de pessoas. O Paraná tem a segunda maior comunidade no País. O Imin terá investimentos da iniciativa privada e governos federal e estadual.

Trem de luxo

Divulgação
Adonai Arruda, da Serra Verde; Thierry Nicolas e Thomas
Glenndahl, do trem de luxo.

O Paraná vai operar o primeiro trem de luxo nacional. É o Great Brazil Express que percorrerá destinos turísticos do Paraná que ainda não fazem parte do circuito turístico internacional. O tour ferroviário faz parte de programas de oito e dez dias que prevêem passagens por doze cidades brasileiras, começando pelo Rio de Janeiro, principal portão de entrada dos estrangeiros no Brasil. Depois de um tour no Rio, o destino é Curitiba, onde tem início o percurso com o novo trem, passando pelos municípios de Morretes, Antonina, Castro, Cascavel, Guarapuava, Irati e Ponta Grossa. O tour ferroviário é intercalado com viagens de ônibus, por exemplo, a Tigabi e Foz do Iguaçu.

Incluindo estada e passeios no Rio de Janeiro, os pacotes de oito dias custam a partir de R$ 6.847,50 por pessoa com hospedagem em apartamento duplo. Os de dez dias custam a partir de R$ 7.548,75 por pessoa em apartamento duplo. Os preços são os propostos a operadoras e variam conforme a época do ano.

Há opção de pacotes de seis e oito dias a partir de Curitiba (sem Rio), que custam a partir de R$ 5.934,50 por pessoa em apartamento duplo. Os pacotes incluem aéreo nacional, todas as refeições, bebidas durante os percursos ferroviários, todas as visitas, passeios noturnos nos hotéis e similares previstos, transfer em grupos no Rio e em Foz, passeios de barco, serviço de guia bilíngüe e taxas.

O programa será comercializado no Brasil pela Serra Verde Express (www.serraverdeexpress.com.br) e no exterior, pela Transnico International (www.transnico.com), parceira do projeto que tem sede na Bélgica. Mais informações: www.greatbrazilexpress.com.

Feira das Américas

A Feira das Américas Abav 2007 reuniu no Riocentro um público de cerca de 23,7 mil pessoas, entre agentes de viagens e jornalistas de todo o Brasil e exterior. A feira contou com mais de setecentos expositores, dos quais 32 eram de outros países. O 36.º Congresso da Abav e Feira das Américas 2008 já tem data confirmada: de 22 a 25 de outubro e acontecerá também no Riocentro, Rio de Janeiro.

Bilhete aéreo mostra comissão

A partir do ano que vem, o consumidor que comprar um bilhete aéreo da TAM vai saber exatamente o quanto paga de comissão ao agente de viagem responsável pela comercialização. A informação será discriminada do valor da tarifa dentro de aproximadamente 120 dias. É o que prevê um acordo firmado entre a Abav (Associação Brasileira de Agências de Viagens), no último dia 24, dia de abertura do 35.º Congresso da Abav e Feira das Américas, promovidos no Rio de Janeiro. ?A TAM vai nos pagar 10% de comissão pela venda de bilhetes nacionais e 10% para internacionais?, anunciou o presidente da Abav Nacional, João Martins Neto.

Nas ações promocionais da companhia, será estabelecido um valor mínimo de comissão para que o agente não perca remuneração. A aquisição de passagem via site da TAM está isenta do pagamento da comissão do agente por se tratar de uma transação direta com o consumidor.

O acordo com a TAM também põe fim a uma discussão entre a entidade e a companhia sobre o valor da comissão, já que a TAM havia baixado o pagamento aos agentes para 7% e 6% para venda de bilhetes nacionais e internacionais, respectivamente; pagando 10% só por meio de liminares requeridas pelas Abavs regionais.

Por enquanto, o acordo foi firmado somente com a TAM, mas, segundo João Martins, o presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, já procurou a entidade, interessado em um acordo semelhante. A Abav já está encaminhando um modelo do acordo para companhas menores.

De acordo com a Abav, atualmente, os agentes de viagens representam 80% das vendas das passagens aéreas emitidas no País.

Valores dos serviços

João Martins Neto defende também uma tabela de valores referenciais para os serviços prestados nas agências de viagem. Ele informou que a Abav do Espírito Santo já baixou uma resolução neste sentido. Os valores referenciais variam de R$ 10 para cotação de tarifas aéreas até R$ 200 para cancelamento de passagem internacional para Ásia, África e Oceania. A iniciativa visa garantir o pagamento do serviço prestado dentro das agências mesmo se o consumidor não feche o negócio.

João Martins Neto deixa o cargo de presidente da Abav Nacional no próximo dia 25 de novembro. Volta para a terra natal, o Maranhão, onde vai atuar na Secretaria Estadual de Turismo. (DS)

A jornalista viajou a convite da Abav Nacional.