Mares Guia: ?Momento
para comemorar?.

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, estima que até o final deste ano os financiamentos para o setor vão ultrapassar os R$ 2 bilhões. Somente de janeiro a junho, os bancos oficiais financiaram projetos no valor de R$ 1,065 bilhão, o que representa um aumento de 82,2% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram liberados empréstimos de apenas R$ 584,8 milhões. ?Estamos vivendo um momento que realmente temos que comemorar?, disse o ministro.

Na abertura da 10.ª Reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT), que aconteceu no dia 1.º, o ministro manifestou otimismo com o desempenho da economia nacional, que permite aos bancos oficiais ajustarem-se às metas do governo para o turismo. O Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal são os que mais têm aumentado os créditos, com índices de 60% e 30% nos seis primeiros meses deste ano. Em seguida, vêm o BNDES (7,3%), o BNB – Banco do Nordeste (1,6%) e o Basa -Banco da Amazônia (1%).

O CNT reúne 63 representantes do governo federal, governos estaduais e municipais e de entidades de todos os segmentos do turismo nacional. O ministro Mares Guia enfatizou que, nos últimos 35 anos, o País não teve um momento como o atual, com os mais importantes fatores econômicos positivos: inflação em baixa, saldo na balança comercial e nas transações correntes, equilíbrio nas contas nacionais, emprego crescente e índice de desemprego abaixo de 10% nas regiões metropolitanas. ?Temos indicadores de toda natureza para mostrar que temos o dever e o direito de acreditarmos no crescimento do País?, disse. ?Estou falando com muita isenção, porque não sou economista, mas gosto de me ater aos dados e fatos.?

Crise

Mares Guia observou que a crise que o País vive está centrada no Congresso Nacional. ?A crise é uma oportunidade extraordinária para o Brasil, que está trabalhando, de  transformar o País. A transformação que temos que fazer é para o desenvolvimento, dando emprego e distribuindo renda?, conclamou.

O setor de turismo está vivendo um momento bastante especial, segundo o ministro, uma vez que os desembarques de passageiros em vôos nacionais e desembarques internacionais têm batido recordes históricos. Somente no mês de julho, por exemplo, o número de desembarques domésticos alcançou um recorde histórico de 4.253.469, um crescimento de 22,7% em relação ao mês de julho do ano passado, que contabilizou 3.470.113 passageiros.