Donas de casa, empregados domésticos e qualquer um que se aventure a cuidar de uma casa sabem o trabalhão que isso dá. Uma das tarefas domésticas mais trabalhosas que existe é colocar a roupa em ordem: lavar, passar e deixar tudo dobradinho, não é fácil.

Mas todo mundo gosta quando a roupa está limpa e passada no cabide, não é? A maioria não gosta de por a mão na massa. Mas agora organizar a roupa de acordo com o figurino está prestes a ficar ao alcance de qualquer um.

A Laundroid, uma máquina capaz de reconhecer os tipos de roupas, separar e dobrar automaticamente, está sendo desenvolvida com a parceria de três grandes companhias, informou o jornal Sankei.

A máquina do futuro está sendo desenvolvida pelas empresas Panasonic, Daiwa House e a startup Seven Dreamers. Esta maravilha promete dobrar reconhecer camisas, toalhas, calças e até mesmo quatro tipos de saias, dobrando separadamente as roupas. Também será incorporada uma lavadora e uma secadora no mesmo equipamento.

O único trabalho do usuário será o de inserir as peças no local adequado e esperar até que tudo fique pronto. Esta semana, um protótipo desta máquina de dobrar roupas foi exibido na feira de exposição Ceatec Japan 2015, que ocorreu na cidade de Chiba.

Com a aparência de um armário, a máquina só exigia que o usuário colocasse a roupa em uma gaveta para iniciar o processo. A máquina de testes suporta até 40 peças de roupas ou peso total de 4,5 quilos. A meta das três empresas envolvidas é desenvolver o modelo definitivo da máquina de dobrar até 2017. Em 2019, a máquina de lavar e secar será incorporada no equipamento e, em 2020, a estimativa é de que a máquina seja capaz ainda de colocar as roupas dobradas no guarda-roupa.

A Panasonic está apostando alto no projeto. “Queremos trabalhar duro no desenvolvimento de uma máquina totalmente automática, que possa lavar, secar e dobrar as roupas, pois este era o nosso sonho”, disse o presidente da Appliance, Tetsuro Honma, responsável pelos eletrodomésticos da Panasonic, explicando que transforma o projeto da máquina em realidade era um grande sonho da companhia.

Paraná Online no Facebook