Ondas gigantes, de até 25 metros de altura, são mais freqüentes nos oceanos do que se acreditava até agora e é fundamental o desenvolvimento de sistemas para descobri-las, afirmou a Agência Espacial Européia, a partir de um estudo científico divulgado em Paris. O trabalho foi realizado mediante observações de dois satélites que perscrutaram as ondas dos oceanos. As observações ocorreram nos primeiros meses de 2001, mas o processamento dos dados durou até agora. Segundo a agência, foram detectadas dezenas de ondas gigantes. O dado é importante quando se leva em conta que até agora os cientistas pensavam que ondas desse tipo podiam surgir a cada 10 mil anos. Os navios mais resistentes são construídos para fazer frente a ondas de até 15 metros de altura. Segundo a agência, são cerca de 200 os navios de grande porte que naufragaram nas últimas duas décadas devido a essas ondas colossais.