De acordo com a maior parte das pesquisas, os adolescentes e jovens adultos têm abandonado o hábito de ouvir rádio na última década. Um estudo feito no ano de 2007 comprovou que os adolescentes escutam em média três horas a menos de rádio do que o faziam em 1998, de acordo com a estimativa da companhia Arbitron, e o hábito declinou mais acentuadamente entre adultos de 18 a 24 anos.

A Arbitron não publicou os números de 2008, mas um outro e mais recente pesquisa feita por uma empresa de mídia sugere que essa tendência está mudando. A empresa Paragon Media Strategies mostra que pessoas de 14 a 24 anos aumentaram o hábito de ouvir rádio nos últimos dois anos, ao contrário do que disseram as pesquisas menos recentes. A Paragon recrutou os respondentes e conduziram o estudo online.

“Estações de rádio podem estar fazendo um trabalho melhor se tentassem se conectar com esse público”, disse Larry Johnson, o autor do estudo. “A música também pode ser simplesmente mais interessante. E isso tende a ser um ciclo.”

O estudo aponta que o MP3 player não é tão perigoso para as rádios como se pensava ser. A capacidade de memória para o armazenamento desses dispositivos mantém a média de 400 músicas, e poucos entrevistados disseram que o MP3 e similares influenciaram na quantidade que ouvem rádio.

Fonte: NY Times