enkontra.com
Fechar busca

Tecnologia

Lâmpadas de luz azul podem causar cegueira, segundo estudo

Ambientes mal iluminados podem causar fadiga ocular excessiva

  • Por Com Assessoria

Pesquisa realizada pelo professor Bruno Picolli, chefe do serviço de Ergoftalmologia da Universidade Del Lavoro de Milão, propõe o avanço de leis que favoreçam melhores condições em ambientes de trabalho no país.

“Salas mal iluminadas ou focos de luz no campo de visão alteram o ritmo de abertura das pupilas, gerando cansaço e fadiga dos músculos dos olhos. Há ambientes ainda mais perigosos, principalmente onde existem gases tóxicos como amoníaco e solventes, que irritam os olhos. Porém, a luz azul é a mais preocupante”, alerta o médico. “Lâmpadas de halogênio metálico, utilizadas em supermercados e em lojas, pode causar degeneração macular. A doença, comum em idosos, escurece o campo central da visão e muitas vezes passa despercebida, até o momento em que se torna um agravante”, acrescenta.

A luz azul está presente principalmente nas lâmpadas de halogênio metálicos, cujo uso tem sido muito difundido devido à maior durabilidade e baixo custo. Por isso, começam a ser utilizadas indiscriminadamente em grandes ambientes, tanto de trabalho como de lazer, expondo as pessoas a riscos dos quais não têm consciência.


O Brasil

Hoje, a Ergoftalmologia tem crescido e já congrega médicos, oftalmologistas, psicólogos e até mesmo arquitetos preocupados em proporcionar melhor qualidade de vida à população em geral.

Para Tania Schaefer, oftalmologista do Hospital das Clínicas em Curitiba, presidente da SOBLEC (Sociedade Brasileira de Lentes de Contato, Córnea e Refratometria) e representante do Comitê Internacional de Trabalho e Visão no Brasil, a presença de Picolli representa uma oportunidade única para o avanço da Ergoftalmologia no país.

“As empresas precisam estar atentas à importância de investirem na saúde ocular de seus funcionários. Dependendo das condições de nosso ambiente de trabalho, podemos prejudicar nossa visão de maneira, muitas vezes, irreversível”, conta.

“Está muito mais que comprovado que o cansaço e o desconforto nos olhos diminuem o rendimento dos profissionais. Por isso, é mais do que lógico afirmar que a empresa que cuida dos olhos do trabalhador aumenta sua produtividade e, quando também oferecer um ambiente adequado e aconchegante para seus clientes, lucra muito mais”, conclui.

Números da pesquisa sobre a influência da Luz Azul

– ?10% das pessoas que freqüentam supermercados voltam para casa com dor de cabeça;
– 73% de funcionários de supermercados apresentam esses mesmos sintomas;
– 87% dos profissionais que usam computador em ambientes mal iluminados alegam irritação e sensação de olhos secos;
– 79% das crianças que têm problemas de visão e apresentam dificuldades na escola poderiam ter o problema solucionado se as salas de aula contassem com uma iluminação mais adequada;
– 26% das pessoas que vão a cultos religiosos voltam para casa com a vista cansada, devido a problemas de iluminação do local e dificuldade de enxergar os folhetos de cânticos e orações;
– Em cerca de 25 anos, se o uso de luz azul não for controlado, até 75% da população apresentará problemas de visão. Hoje, este número encontra-se na casa dos 31%;
– Além de dor de cabeça e nos olhos, a exposição à luz azul pode ainda gerar enjôos, dificuldade de concentração, irritabilidade e desconforto. Outros dados

Prevalência


< 2% até os 55 anos de idade
10-12% entre os 55 e os 65 anos
> 30% acima de 75 anos

Incidência


Em continuo aumento – triplicará nos proximos 25 anos (vida média >75 anos)

 

 

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Últimas Notícias

Mais comentadas