São Paulo – Durante o CIO Brasil 2007, uma roda com integrantes dos Grupos de Usuários (GUs) CIOs da região sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul) discutia o futuro do uso da Tecnologia da Informação pelo setor corporativo quando perceberam a importância da troca de experiências para o planejamento de ações futuras. Diante desta constatação, o grupo idealizou um evento de networking para aproximação das empresas usuárias de TI do sul do país. Com a ajuda do Instituto Sem Fronteiras (ISF), entidade sem fins lucrativos responsável por eventos já consagrados e tradicionais no mercado de Tecnologia da Informação (TI) – entre eles, o CIO BRASIL, CIO BRASIL GOV e o CIO Executive Day -, os Grupos de Usuários (GUs) do PR, RS, SC colocou a idéia em prática, criando a primeira edição do GU CIOs Executive Weekend.

?Trata-se de uma iniciativa pioneira. Não temos notícia de nenhum encontro estruturado entre grupos de usuários (GUs) de TI como este em outros estados brasileiros?, diz Ricardo de Rose, atual presidente do Grupo de Usuários (GUs) do Rio Grande do Sul.

Programado para acontecer entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro de 2007, no Jurerê Beach Village (Florianópolis ? SC), o evento tem como principal objetivo integrar as empresas da região sul, oferecendo um espaço para a troca de experiências e discussão de assuntos de alto interesse dos CIOs.

Serão convidados para participar do evento todos os CIOs integrantes dos GU CIOs dos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, e ainda, outros CIOs indicados pela organização ou pelos patrocinadores.

?Acreditamos que o evento irá permitir que empresas dos mesmos segmentos colaborem uma com as outras e possam trocar informações sobre ações e projetos de TI que tiveram sucesso ou não deram certo?, observa de Rose. De acordo com ele, entre as principais discussões que devem ser levantadas durante o evento, encontram-se a governança de TI e a segurança da informação.

?Seja na hora da adoção da Sarbanes-Oxley ou de um projeto de reestruturação da área de TI, cada vez mais os CIOs são obrigados a adequar seus projetos ao orçamento disponível, além de justificá-los, calculando o retorno dos investimentos em TI e sistematizando o prazo de conclusão destes?, afirma de Rose. Para ele, apesar das empresas terem mais clara a importância e o valor da TI para os negócios, as ações dos CIOs devem ser cada vez mais comprovadas. ?Ao visualizarem mais claramente os resultados atingidos em outros projetos, os CIOs podem planejar ações e investimentos de TI com mais clareza, tomando atitudes mais assertivas?, completa.

Além da troca de experiências, para de Rose, o evento também permitirá que os CIOs conheçam as novas tecnologias disponíveis no mercado através da participação de empresas fornecedoras de TI. Quanto às expectativas em relação ao desenvolvimento tecnológico da região, de Rose espera que os desenvolvedores de soluções de TI procurem cada vez mais tecnologias aderentes aos negócios das pequenas, médias e grandes empresas, ou seja: entendam o negócio do cliente e ofereçam soluções tecnologicamente viáveis e compatíveis com o cenário existente.

Sobre o ISF – O Instituto Sem Fronteiras (ISF) é uma sociedade civil sem fins lucrativos, criada com a missão de trabalhar a educação, a pesquisa e a extensão, nos campos da Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Internet, com ênfase de apoios nos mais diversos recursos tecnológicos. O principal objetivo do ISF é oferecer às organizações dados e percepções precisas, relevantes e de alto impacto para a tomada de decisões sólidas e eficientes, por meio de pesquisas de mercado e eventos orientados aos usuários. Esta atitude colabora efetivamente para a determinação do direcionamento estratégico e desenvolvimento integral de planos de ação das empresas fornecedoras de tecnologia em todo o Brasil. Criado em abril de 1998, o ISF tem sede em Curitiba, Paraná, e atua com empresas parceiras e uma equipe de profissionais competentes e norteados pela ética e responsabilidade social. Visite o site http://www.isf.org.br