A virada do ano também é momento para refletir sobre a vida profissional. Para 2014, muitas mulheres querem conquistar um emprego, crescer dentro da empresa onde trabalham, fazer cursos que possam melhorar a carreira, mudar de ramo de atuação e até abrir o próprio negócio. Os desejos na área profissional se tornaram tão importantes quanto em outras áreas da vida, diante do peso do trabalho para as mulheres de hoje, que se tornaram chefes de família, ajudam no orçamento familiar mesmo morando com outros parentes ou até moram sozinhas e são responsáveis por tudo. Para muitas, mais do que a questão financeira, o trabalho também é uma parte importante de sua vida porque traz satisfação pessoal.

Entre as metas de 2014 da advogada Luciana Soares, está o início dos trabalhos em seu escritório, montado no fim deste ano. “Estou abrindo meu escritório próprio, especializado em Direito Portuário e Marítimo”, conta. Como o escritório “ganhou vida” apenas no final de 2013, o jeito é esperar o ano que vem para engrenar e angariar muitos casos. “Quero que 2014 seja um ano de bastante trabalho”, afirma. A recepcionista Letícia Santi Scheffel tem como meta em 2014 a participação em concursos para vagas em bancos públicos. “Decidi que vou fazer o concurso, pensando em construir uma carreira e ter uma estabilidade, com um plano de carreira”, explica. Para se preparar para as provas, Letícia reuniu material com colegas que já prestaram o concurso. “Pretendo estudar em casa”, comenta.

A publicitária Bruna Figueiredo decidiu, ainda em 2013, dar os primeiros passos para o próprio negócio. No ano que vem, ela pretende constituir formalmente uma empresa para a venda de cupcakes. “Há seis meses, decidi buscar algo que eu gosto de fazer. Como sempre gostei de cozinhar e fazer doces, vi a oportunidade de começar uma produção de cupcakes”, revela.

Tudo teve início com uma quantidade pequena de bolinhos, distribuídos entre amigos próximos e conhecidos. Eles passaram a incentivar Bruna a investir mais na produção dos cupcakes. Uma amiga passou a ajudar na confecção aos fins de semana e familiares ajudam a vender, por meio das redes de contatos. “Todos viram a oportunidade para virar negócio. Por enquanto, ainda é pequeno, mas a ideia é abrir formalmente a empresa no ano que vem”, esclarece. A publicitária ainda pretende fazer cursos para a produção dos cupcakes e também em gestão, em instituições como o Sebrae, para fazer o sonho se tornar realidade.

Virada de ano serve pra repensar a carreira

Marco André Lima

A coach Mariana Stachiu, sócia diretora da Potencial Desenvolvimento Humano, ressalta que a mudança de ano é uma boa oportunidade para repensar a vida profissional. De acordo com ela, é preciso ter em mente a situação na qual a mulher se encontra hoje e se está contente com isto. “A partir disto, ela deve se questionar sobre o que quer fazer. A mulher precisa identificar onde quer chegar e qual caminho pode percorrer para atingir este objetivo”, explica.

Quem deseja conseguir um emprego ou mudar de área profissional deve, primeiramente, fazer a revisão do currículo, além de conversar com pessoas do segmento e se atualizar. É necessário fazer os contatos com conhecidos no mercado de trabalho para tentar indicações ou pelo menos conseguir experiências.

Para a mulher que está empregada e deseja uma promoção, ela deve pensar sobre os caminhos que pode seguir para poder alcançar seu objetivo. “A mulher tem que ver se a empresa tem plano de carreira e o que é solicitado para isto, como uma pós-graduação ou o conhecimento de uma língua. Ela precisa ir atrás disto”, ressalta Mariana.

Paralelamente, a profissional deve prestar atenção, no próprio comportamento no ambiente de trabalho. Inteligência emocional, flexibilidade e saber trabalhar em equipe contam muito perante as lideranças dentro da empresa. “Não dá para esperar que a empresa pague o curso, por exemplo. São necessárias pró-atividade, postura e ética. Será promovida a mulher que tiver uma postura que favoreça isto. Fazer mais do que o previsto vai surpreender e fazer com que a mulher seja vista de maneira diferente”, comenta.

Para quem vai montar o próprio negócio ou quer mudar de área de atuação, o maior erro é cair na impulsividade. A coach lembra que a mulher deve conhecer a fundo a realidade do mercado no qual quer entrar. “Tem que fazer um plano de negócios, incluindo uma reserva de quantia de dinheiro também. A mulher deve conhecer a área em que gostaria de estar trabalhando, conversar com as pessoas e até visitar empresas, além de ver o momento certo para tudo isto, com o objetivo de iniciar um projeto de maneira segura”, salienta.