Fazer tudo em um único lugar. Dentro deste conceito, redes de supermercado têm investido também na oferta de roupas para agradar a clientela, que aproveita para dar uma olhada na seção de confecções durante o trajeto pelas prateleiras. Seja pela facilidade ou pelo preço, que mulher resiste em dar uma passada nas araras para conferir as novidades?

A artista plástica Carmen Rodrigues é uma dessas mulheres que sempre dá uma olhada nas roupas quando vai ao supermercado. “Nem tanto pelo preço, mas para ver o que tem de novidade. Já levei peças para casa e, por isso, eu sempre dou uma olhada. Só não gosto quando tem cem exemplares da mesma roupa. Prefiro algo mais exclusivo”, comentou.

A professora Cassiana Fagundes da Silva fica de olho na seção de roupas enquanto espera na fila do caixa. Em algumas oportunidades, dá uma olhada nos produtos durante a rotina de compras dentro do supermercado. “Já levei peças compradas no supermercado, mais para usar no dia a dia. Acredito que comprar roupa no supermercado tem a vantagem de o preço ser bem acessível às vezes, com a facilidade de já estar no local”, explica.

Marco Andre Lima
Fernanda sugere um look com peças de supermercado: saia com base preta e estampa étnica combinada com blusa floral em preto e branco.

O brasileiro, entretanto, ainda não tem costume de comprar roupas em supermercados. Já nos Estados Unidos e na Europa, este é um hábito bastante comum. Turistas brasileiros que visitam outros países aproveitam os preços baixos para adquirir muitas peças. Alguns supermercados, como o Walmart, têm equipes especializadas em acompanhar a moda em vigor em outros países, determinando a compra dos produtos para ofertar nos supermercados da rede em território nacional.

No Brasil, o maior desafio é atender as demandas de clientes de regiões tão diferentes. No Nordeste, com verão o ano todo, as clientes esperam uma saia mais curta. No Sul, no inverno, há necessidade de ofertar casacos mais pesados. “Existem estas particularidades, mas de maneira geral fazemos uma aposta linear”, comenta Samuel Voelzki, diretor comercial da área têxtil do Walmart.

Um dos sucessos recentes da rede no setor de confecções foi a camisa no estilo da delegada Helô, personagem da novela Salve Jorge. Outro supermercado que tem investido com iniciativas inovadoras nesta área é o Extra. Esta semana, o supermercado lançou uma nova coleção de jeans com a atriz Grazi Massafera como garota-propaganda e modelos bem modernos, como o boot cut. Além disso, a rede oferece uma linha exclusiva de camisetas desenvolvidas pelo estilista Marcelo Sommer.

Opções não faltam

A variedade é bastante grande no supermercado, sendo possível montar looks para o dia a dia sem maiores dificuldades. A consultora de imagem e estilo Fernanda Maranho afirma que há muitas peças compradas no supermercado que podem ser usadas tranquilamente. Uma das apostas é um look com peças brancas e pretas. Mas, para isto, a mulher não precisa fazer a escolha básica de uma camisa branca com uma calça preta.

Dá para combinar uma saia preta com uma estampa geométrica branca, por exemplo, com uma camisa de cor única, seja ela preta ou branca. Ou ainda uma calça lisa e uma camisa listrada em preto e branco. “É uma combinação que não tem como dar errado. Esta combinação está sendo bastante usada, independentemente da estação”, avalia Fernanda. Se por um acaso a mulher cair em um terninho preto com camisa branca, uma alternativa é investir nos acessórios, como maxicolares ou bolsas de cores, vivas.

As peças mais femininas, com laços, babados e estampas florais, também são facilmente encontradas nos supermercados e podem ser usadas para montar um look. Para “ficar na moda”, uma dica é combinar estas peças com outras mais pesadas, como casaco de couro e botas coturno. A estampa étnica, encontrada em roupas vendidas nos supermercados, está na moda e pode ser incorporada ao guarda-roupa sem problemas. “Começou no inverno, mas vai continuar no verão”, salienta Fernanda. Uma das possibilidades é combinar o desenho étnico com outra estampa.

Outro item interessante à venda nos supermercados é a jaqueta com tecido de moletom, que pode ser usada em um look mais descontraído, principalmente nos momentos de lazer. A mulher que comprar um moletom mais esportivo pode ainda cortar a gola e os punhos para deixar a peça com um ar mais despojado. “Pode até fazer um corte canoa”, aconselha Fernanda. Se a opção for cortar mais a manga, ela pode ser utilizada com o punho dobrado, para dar mais um charme.