Mulheres inglesas estão adotando um hábito considerado ousado num país conhecido como altamente conservador. Elas estão abandonando o uso da calcinha.

Segundo reportagem do jornal Daily Mail, o motivo são infecções e outros problemas causados pelos materiais sintéticos usados na fabricação de lingerie.

As mulheres relataram serem acometidas de dores de barriga e até prolapsos. “Cheguei a um ponto em que decidi que seria melhor parar por completo de usar calcinha. Me senti tão libertada e ao mesmo tempo tranquila, pois ninguém mais notaria”, disse uma das entrevistadas.

“Pode parecer estranho, mas agora as únicas ocasiões em que uso calcinha são durante meu período de menstruação e nos momentos íntimos com meu marido, quando quero que ele me veja usando lingerie bem bonita”, revela uma outra.

Sites especializados em ginecologia e saúde da mulher confirmam que a calcinha feita de material sintético de fato pode provocar irritação na região genital. Mas o problema se resolve facilmente com uma estratégia que as mulheres brasileiras já descobriram faz tempo: substituí-las por calcinhas de algodão, que favorecem a transpiração e ventilação necessária para a vagina.

Mas para as inglesas que preferiram radicalizar, o jeito foi banir do guarda-roupas saias curtas demais para evitar passar vexame.

Aalia Chaudry, 45, parou de usar a peça depois que se divorciou./Foto: Reprodução