Para tratar e prevenir doenças, hoje em dia, a atitude mais comum das pessoas é ir a um médico especialista, que entenda daquela área do corpo em questão. Mas para quem tem problemas de saúde, também existem outras possibilidades. Uma delas é a homeopatia, uma especialidade alternativa da medicina ainda pouco conhecida, apesar de antiga (foi criada em 1796 pelo médico alemão Samuel Hahnemann), que pode atuar sozinha ou em conjunto com os tratamentos tradicionais e promete tratar o paciente de forma integral, eliminando as doenças, suas causas e prevenindo novos problemas de saúde.

Segundo o médico homeopata Jorge Ricardo dos Santos, presidente da Associação Médica Homeopática do Paraná, “a homeopatia estuda o paciente como um todo e, atualmente, com auxílio da informática, elege um medicamento capaz de levá-lo em direção à cura”. Para elaborar os medicamentos homeopáticos, são usadas matérias-primas que provêm de três reinos da natureza: mineral, vegetal e animal. “Estas substâncias são diluídas e dinamizadas, impregnando a água, como que imprimindo um CD. Ou seja, os princípios ativos estão todos ali, mas não podem ser vistos a olho nu”.

No organismo, a homeopatia age com base em seus principais princípios, que, de acordo com o médico, “são a lei dos semelhantes, ou seja, o medicamento que é capaz de causar uma enfermidade também é capaz de curá-la de forma homeopática (remédio para febre amarela, por exemplo, tem como sintoma uma febre parecida com a provocada pela doença)”. Para Santos, “os resultados esperados de um tratamento de homeopatia são a progressiva libertação do indivíduo, do que o escraviza em nível orgânico mental e emocional, e quanto mais jovem for o paciente, menor o tempo gasto para completar todo o tratamento”.

De acordo com o médico, “a homeopatia, além de proporcionar o alívio em moléstias corporais agudas e crônicas, também facilita a solução de traumas emocionais e favorece a superação mais rápida das diversas crises que fazem parte do crescimento humano, como a gestação, infância, adolescência, fase adulta e terceira idade, gerando adequação em cada estágio com progressão à felicidade, dignidade e ao amor”.

Com mais de cinco mil medicamentos experimentados e catalogados, a homeopatia pode tratar várias doenças que podem ser desde uma enxaqueca, passando pela insônia e depressão, até doenças mais graves como o câncer, ou ainda podem tratar quem está internado em uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). “O homeopata é como um médico de família, ele está apto para lidar com diversas enfermidades. No caso do câncer, a homeopatia pode ajudar a resolver a doença e também pode atuar em parceria com os tratamentos convencionais, como quimioterapia e radioterapia. Há uma sinergia entre os tratamentos e isto é benéfico para o paciente” afirma o especialista.

Curando os males de todos

Como trata da pessoa de maneira global, a homeopatia pode ser benéfica para prevenir e curar várias doenças em pessoas de todas as idades. Para determinar qual será a fórmula receitada ao paciente, o médico faz uma avaliação criteriosa, investigando quais são os sintomas, sentimentos e sensações apresentadas. Santos afirma que, quando o homeopata acerta exatamente o remédio do qual a pessoa precisa, a cura costuma ser mais rápida do que com os medicamentos alopáticos, ou convencionais.

Em relação ao período de tratamento, sua duração varia de acordo com a doença apresentada e do tempo em que a pessoa está com a doença, mas os primeiros resultados costumam aparecer já no primeiro mês. Mas para ter sucesso, a indicaç&,atilde;o do medicamento precisa ser feita por um homeopata especializado. “Além disto, se usada de forma irresponsável, a homeopatia pode ter graves efeitos colaterais. A diferença entre o remédio e o veneno está na indicação e, principalmente, na dose utilizada”, alerta o médico.

Outro alerta do homeopata é para os produtos encontrados já prontos nas farmácias. “Estes remédios precisam ser personalizados. Eles não são inócuos. Se a pessoa tomar uma substância sem necessidade pode ter sérios problemas e até agravar sua doença. A comercialização sem critérios é ruim para o paciente”.

No Brasil, a homeopatia é reconhecida como especialidade médica pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980. Hoje, o tratamento homeopático pode ser feito em consultas particulares ou pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Em Curitiba, há atendimento para a população no Centro de Especialidades Médicas Matriz, localizado na Rua Dr. Muricy, no centro. Mais informações: (41)3321-3405.