enkontra.com
Fechar busca

Mulher

Conteúdos publicados na rede podem afetar no trabalho

  • Por Leilane Benetta

Usar a internet para descontrair, conversar com amigos e até fazer novas amizades já faz parte do nosso cotidiano. Mas é preciso tomar cuidado com certos conteúdos publicados para não deixar que os momentos de diversão afetem a vida profissional. Por outro lado, se bem utilizadas, as redes virtuais podem até servir como mecanismo para fazer novos contatos e conseguir uma ascensão na carreira.

Não só as redes sociais, mas todo o conteúdo disponível sobre o profissional na internet costuma ser avaliado pelos empregadores, segundo Carlos Contar, diretor regional da Business Partners Consulting, especializada em recrutamento e seleção de executivos. “Quando a gente fala de redes sociais, precisa tomar cuidado, porque o que vem à cabeça é Facebook e Linkedin, mas elas vão muito além desses aplicativos”, destaca.

De acordo com Contar, quanto mais alto o cargo ao qual a pessoa está concorrendo, maior a importância que o empregador dá para o conteúdo que ela posta nas redes sociais. “Quando é um profissional que já tem cinco, seis anos de experiência, o empregador costuma ir mais fundo nas redes sociais para ver, além do que a pessoa fez, se o que fez representa as atividades do dia a dia e os valores dela”, comenta.

A coach Andréa Montrucchio reforça que as redes sociais estão ligadas à marca pessoal. “As pessoas não percebem que o que colocam nas redes sociais é observado o tempo inteiro, seja por empresas em que trabalham, possíveis empresas futuras e, principalmente, por colegas”, afirma. As postagens nas redes sociais devem ser feitas lembrando que serão visualizadas por um grande número de pessoas. “A pessoa tem que postar como se estivesse falando em uma mesa para uma monte de gente”, ressalta Contar.

Neste caso, atitudes discriminatórias, decisões muito polêmicas e assuntos contraditórios podem ser encarados como conteúdos negativos para o profissional. Fotos muito íntimas também podem prejudicar a carreira do trabalhador. “A partir do momento em que você é um profissional, precisa zelar pela sua própria imagem. Então, muita bagunça, fotos muito íntimas e comentários muito radicais são negativos”, diz Andréa.

No entanto, as postagens nas redes sociais podem também servir de maneira positiva ao profissional. “Muitas pessoas que postam coisas interessantes começam a ser vistas com outros olhos. Um colaborar que começa a colocar informações sobre como melhorar o ambiente de trabalho, por exemplo, vai demonstrar que está buscando informações”, ressalta Andréa. Assuntos relacionados a realizações, trabalhos voluntários, projetos em que se envolveu e teve bons resultados são outros conteúdos que podem alavancar a carreira do trabalhador, de acordo com Contar.

Para quem quer fazer novos contatos profissionais e obter conteúdos que possam ajudar na carreira, o Linkedin é uma opção. A rede social é destinada ao uso profissional, com 225 milhões de usuários em mais de 200 países. Segundo Contar, “é como se fosse um currículo online. Você vê por onde o profissional passou, quais são as experiências dele, se está buscando novos conhecimentos. Funciona muito”, garante.

De olho no perfil dos funcionários

Zaira Sachetti, sócia da agência Comunicare, conta que, antes de contratar alguém para trabalhar em sua empresa, costuma conferir as redes sociais da pessoa. No Linkedin, ela se informa sobre o histórico profissional: “Vejo trabalhos anteriores, as conexões que tem, com quem se relaciona, quais grupos de discussões participa”. A rede também é usada por ela para a prospecção de novos clientes para a agência.

Pessoas que postam muito sobre baladas e bebidas, por exemplo, são evitadas por Zaira. “Se a pessoa está na balada todas as noites, a gente, já pensa que não vai render durante o dia”, explica. A agência, segundo Zaira, possui um manual interno de uso das redes sociais, que explica que tipo de conteúdo poderia prejudicar a imagem de um cliente. “É preciso ter certos cuidados de exposição”, complementa.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

1 Comentário em "Conteúdos publicados na rede podem afetar no trabalho"


Evangelino do Couto *Rumo ao Segundo Penta
Evangelino do Couto *Rumo ao Segundo Penta
5 anos 2 meses atrás

Empresa que usa bisbilhotagem e fofoquice de rede social como referência para avaliar funcionários é muito amadora. Não é um bom lugar para crescer. Se a empresa confunde vida privada e profissional, êêê empresinha de osta! Pula fora!

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas