Chegou o período de férias e muita gente está se programando para viajar. A escolha certa das roupas e acessórios é essencial para poder levar estilos variados, mas sem que a mala fique pesada. Não adianta levar várias malas para poucos dias de viagem, correndo o risco de não usar nem metade de tudo aquilo que foi cogitado. Por isso, o TDelas dá dicas para escolher as melhores opções de roupas e arrumar a mala de maneira correta. Tudo para otimizar o tempo e o espaço para um período de descanso.

A consultora de imagem e estilo Fernanda Maranho explica que, antes de mais nada, a mulher deve fazer uma lista com os itens que deve levar para a viagem. Alguns sites, como o Organize Sua Vida (www.organizesuavida.com.br), já disponibilizam uma lista completa. Basta marcar os itens que são necessários para a viagem. Depois, é possível imprimir para conferir se tudo foi colocado dentro da mala. Outra dica dada por Fernanda é o cálculo da quantidade de peças que devem ser separadas. “Para cada número de dias, a mulher deve separar uma roupa. Ela deve lembrar se vai ter saídas à noite, para colocar opções específicas. Além disto, é recomendado colocar um ou dois looks completos para o caso de surgirem imprevistos”.

No entanto, dependendo da quantidade de tempo fora de casa, levar uma peça diferente para cada dia pode fazer a mala ficar muito cheia. Uma alternativa é separar roupas versáteis, que podem render diferentes combinações. “É melhor levar mais partes separadas, como saias, shorts, do que vestidos. A mulher também deve preferir peças neutras, principalmente na parte de baixo do look. Uma saia com cor neutra pode ser combinada de sete maneiras diferentes se a mulher levou sete blusas. As estampas, principalmente na parte de cima, não têm problema”, revela Fernanda. Escolher roupas com tecidos que não amassam também pode ajudar bastante.

Ela ainda acredita que as peças jeans (camisas, saias, bermudas, shorts e calças) são boas opções. Quem for para a praia deve levar um casaco leve, que pode ser um cardigan ou uma jaqueta jeans. Para não correr o risco de não aproveitar tudo o que levou na viagem, a consulta orienta que a mulher monte os looks ainda em casa e verifique se as peças combinam entre si. “É preciso pensar nos looks. Não adianta pegar peças de maneira aleatória”, salienta Fernanda. Por último, outra dica é esquecer do salto alto. “Quem não dispensa um salto pode investir em uma anabela, que é mais apropriado, do que um salto fino”, declara a consultora. Sobre biquínis, uma opção é levar dois conjuntos lisos, que permitem quatro looks diferentes.

Higiene também é importante

De nada adianta pensar na melhor roupa se ela for colocada em uma mala suja e com mau cheiro. Os resíduos que ficam na mala após o uso podem gerar ainda mofo e bolor quando elas ficam fechadas dentro do armário por muito tempo. Por isto, o recomendado é lavar ou limpar a peça antes de guardá-la, segundo Birgit Marsili, franqueada da lavanderia premium Lavasecco.

Quem não quer fazer isto em casa pode levar a mala para uma lavanderia, que oferece o serviço. São utilizados produtos especiais, com o auxílio de escovas e espátulas, para tirar os vestígios do mau cheiro, mofo e bolor. As peças que não estão neste estado também devem ser higienizadas, pois carregam bactérias depois de serem usadas. “Cada tipo de mala merece um cuidado diferente. A mala com a parte interna feita de papelão não pode ser totalmente molhada”, ressalta Birgit. A única exceção para a limpeza é a mala de couro.